Porto recebe comemorações do Dia do Transitário 2018

A Associação dos Transitários de Portugal (APAT) comemora o Dia do Transitário na próxima sexta-feira, dia 26 de outubro, com um evento para associados e parceiros no espaço Gobalio Gardens, em Moreira da Maia, Porto. A APAT vai receber cerca de 250 associados para celebrar a atividade transitária, premiar as empresas que se destacaram na área no último ano e para uma mesa redonda de discussão da atualidade.

O evento contará com os convidados Álvaro Costa, que falará sobre a “Visão global da cadeia de transporte e Logística”; Miguel Paiva Gomes – Global Chief Cargo Officer Tap que se debruçará sobre “Desafios e futuro do Transporte Aéreo”; Hermano de Sousa – Grupo Altri – Visão do Carregador (Exportador e Importador) e ainda com José Pires da Fonseca – General Manager Logistics Coal Chain & Future Corridors na empresa Rio Tinto Mining and Exploration e Pedro Galveia – Smart Ports.

Os desafios dos transitários

Paulo Paiva, Presidente da Direção da APAT, destaca como desafios presentes e futuros “a fraca competitividade dos aeroportos nacionais no departamento da carga e ainda a necessidade de mais e melhores estratégias para os portos e ferrovia”.

Para António Nabo Martins, Presidente Executivo da APAT: “O transitário é quem trabalha na planificação, controlo, coordenação e operação de transporte. Estas atividades exigem agilização de processos entre os vários players do negócio, nem sempre acolhidos da mesma forma por todos, mas que sempre contam com a ação do transitário, que resolve e soluciona os problemas, intermediando muitas vezes as relações entre entidades privadas e públicas”. Acrescenta: “A desmaterialização de processos e a eficiência dos processos aduaneiros, são aspetos que nos preocupam e onde pretendemos estar, na defesa intransigente dos interesses dos nossos associados, de forma transparente e aberta, numa postura colaborativa de forma a poder compartilhar as futuras eficiências”.

O papel dos transitários na economia portuguesa

Os transitários têm um papel central nas importações e exportações. “Segundo os últimos dados apurados, os mais de 250 associados da APAT têm um volume de vendas anual de mais de 2 mil milhões de euros e empregam mais de 5.400 pessoas, números que atestam o papel importante das empresas do setor na economia portuguesa” refere António Nabo Martins, novo Presidente Executivo da APAT.” Já Paulo Paiva refere que “os transitários, por força da sua atividade diária, são desde sempre um barómetro para economia, na medida em que lidamos com vendas no exterior e conseguimos prever como serão os meses seguintes”.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a APAT.

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

O INE divulga hoje as estatísticas de rendas da habitação ao nível local no segundo trimestre do ano, os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores deste mês e ainda as estimativas mensais de emprego e desemprego referentes ao mês de agosto. Nos EUA, faz-se inventário ao crude, aos destilados e aos combustíveis.

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.
Comentários