Porto Santo Line e Binter consideram positiva a extensão do Subsídio Social de Mobilidade aos porto-santenses

O Subsídio Social de Mobilidade é de 25 euros para adultos e de 12,5 euros para crianças, para a viagem de ida e volta de barco. No transporte aéreo, o subsídio pode chegar aos 50 euros no caso de viagens acima dos 150 euros e nas restantes viagens é também de 25 euros.

Os maiores operadores nas viagens entre o Porto Santo e a Madeira, a Porto Santo Line e a Binter, fizeram um balanço positivo da extensão do Subsídio Social de Mobilidade (SSM) aos residentes do Porto Santo.

O gerente executivo da Porto Santo Line, Carlos Perdigão Santos, bem como o diretor comercial de marketing da Binter, Miguel Ángel Suárez, consideram a medida vantajosa no âmbito da coesão territorial entre as ilhas.

“Do ponto de vista da equidade social, consideramos uma medida positiva para os residentes no Porto Santo e que irá, de facto, estabelecer uma continuidade territorial entre ambas as ilhas”, avançou Carlos Perdigão Santos ao Económico Madeira.

Por sua vez, Miguel Ángel Suárez revela que “a nossa experiência diz-nos que uma maior mobilidade entre as ilhas implica uma maior coesão social do território e uma melhoria do desenvolvimento económico, a médio e a longo prazo”.

De facto, as espectativas em relação aos efeitos desta extensão do subsídio na afluência de passageiros nestas duas operadoras são esperadas a médio e longo prazo: “neste momento, ainda não se verifica uma procura extraordinária, quando comparada com períodos homólogos”, indica Carlos Perdigão Santos, no que diz respeito à afluência de passageiros no Lobo Marinho.

O gerente executivo da Porto Santo Line acredita que uma das razões para não se ter verificado ainda grande afluência poderá ter a ver com o processo de familiarização dos porto-santenses com a Plataforma Simplifica e com a documentação solicitada pelo Governo Regional.

Na mobilidade aérea, a Binter está ainda a “apurar dados” durante as próximas semanas para averiguar se haverá registos de uma maior circulação de passageiros aquando da extensão deste subsídio ao Porto Santo.

Não obstante, as perspetivas para 2022 na mobilidade marítima e aérea entre as ilhas da Madeira e Porto Santo são positivas.

Miguel Ángel Suárez acredita que “o mercado aéreo está a recuperar, de forma lenta, mas continuada”, pelo que espera uma melhoria na circulação de passageiros face a 2020 e a 2021, fomentada por este subsídio.

Na Porto Santo Line, a empresa espera que o investimento feito na sua plataforma online, com vista a possibilitar a compra online dos bilhetes já com o subsídio social de mobilidade incluído no ato da compra, a entrar em vigor “já no princípio de 2022”, venha a impulsionar as vendas nesse ano.

Considerando a pandemia, Carlos Perdigão Santos assenta também o facto de o Porto Santo ter sido considerado como “um dos destinos mais seguros para se viajar” para estabelecer uma previsão positiva do próximo ano.

De referir que o Subsídio Social de Mobilidade é de 25 euros para adultos e de 12,5 euros para crianças, para a viagem de ida e volta de barco. No transporte aéreo, o subsídio pode chegar aos 50 euros no caso de viagens acima dos 150 euros e nas restantes viagens é também de 25 euros.

Recomendadas

Funchal: PAN critica “tiques de absolutismo” de PSD e CDS-PP

O partido diz que o Orçamento Municipal do Funchal, que foi aprovado na Assembleia Municipal, permite concluir que estamos perante uma vereação “sem rasgo, sem ideias, conduzida por um presidente de Câmara, Pedro Calado, cuja capacidade de resolução de problemas já é considerada, por um número crescente e cada vez maior de habitantes do Funchal, como uma desilusão”.

Madeira lança campanha para promover literacia na saúde

Entre os temas abordados estarão: a alimentação saudável, a promoção da atividade física, a prevenção de acidentes em diferentes idades e contextos, a saúde mental ao longo da vida, a prevenção de consumos de substâncias psicoativas, a prevenção de consumos de álcool e tabaco, o sono e o repouso recomendados e o uso adequado da medicação.

Asseco PST e LOQR estabelecem parceria para reforçar ligação à lusofonia

Com esta parceria as empresas pretendem auxiliar as instituições financeiras no seu processo de aceleração digital.
Comentários