Portugal a meio da tabela da UE em consumo individual e PIB per capita em 2018

Portugal registou, em 2018, níveis de consumo e um Produto Interno Bruto (PIB) por habitante abaixo da média da União Europeia (UE), estando a meio da tabela dos 28 Estados-membros.

Portugal registou, em 2018, níveis de consumo e um Produto Interno Bruto (PIB) por habitante abaixo da média da União Europeia (UE), estando a meio da tabela dos 28 Estados-membros.

Em 2018, o PIB per capita nacional, em paridades de poder de compra, melhorou para 76,8% da média da UE, um máximo de 2011. Enquanto que consumo per capita, também em paridades de poder de compra, melhorou para 82,9% da média da União Europeia em 2018, atingindo o valor mais elevado desde 2010 (86%)

De acordo com os números divulgado pelo Eurostat e pelo INE, esta sexta-feira, Portugal ocupa assim, o 16.º lugar entre os países na União Europeia e o 13.º lugar na Zona Euro, estando no grupo dos quatro países que estão entre os 10% e os 20% abaixo da média da UE. A liderar o ranking surge o Luxemburgo, a Alemanha e a Áustria. Já o valor mais baixo continua a ser o da Bulgária, apesar das subidas constantes, onde o PIB per capita é cerca de metade da média europeia.

Enquanto o PIB per capita é, principalmente, um indicador do nível de atividade económica e que aumentou 4,2% em 2018, devido ao aumento nominal do PIB de 4,1% e uma pequena diminuição da população, o consumo per capita (DCIpc) é um indicador mais apropriado para refletir o bem-estar das famílias. Este indicador corresponde à despesa final em consumo em bens e serviços pelas famílias, incluindo as transferências sociais em espécie do Estado para as famílias. Ou seja, “constitui uma medida dos bens e serviços consumidos pelas famílias independentemente da sua aquisição ser ou não efetuada por ela”, explica o Instituto Nacional Estatística (INE), esta sexta-feira.

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.
Comentários