Portugal alcança 24 milhões de testes à Covid-19

Entre 1 e 20 de dezembro, realizaram-se perto de 2,7 milhões de testes de diagnóstico à Covid-19, com uma média diária de quase 133 mil testes.

Portugal alcançou a marca de 24 milhões de testes à Covid-19 realizados desde o início da pandemia, anunciou hoje o Instituto de Saúde Ricardo Jorge (INSA).

Desde, 16 milhões são testes TAAN/PCR e cerca de 8,1 milhões de testes rápidos de antigénio (TRAg) de uso profissional.

No espaço de apenas sete dias, o país “voltou a ultrapassar a marca de um milhão de testes, dos quais mais de 740 mil (69%) foram TRAg de uso profissional”.

Estes dados não incluem os autotestes, explica o INSA.

Entre 1 e 20 de dezembro, realizaram-se perto de 2,7 milhões de testes de diagnóstico à Covid-19, com uma média diária de quase 133 mil testes. Destes, cerca de 870 mil foram TAAN/PCR e perto de 1,8 milhões foram TRAg de uso profissional, segundo a instituição.

Desde o início de dezembro, que o ritmo de testagem diária é superior a 100 mil testes em 15 dos 20 dias contabilizados.

No dia 17 de dezembro foi mesmo atingido um recorde desde o início da pandemia: 227 mil testes diários.

O INSA recorda que os “testes rápidos de antigénio efetuados nos laboratórios e farmácias aderentes ao regime excecional de comparticipação voltaram a ser gratuitos a partir de 19 de novembro, uma medida que abrange agora toda a população e que acaba de ser reforçada com a possibilidade de cada utente passar a poder realizar até seis testes gratuitos por mês, com vista a intensificar a proteção da saúde pública e o controlo da pandemia Covid-19, vigorando pelo menos até 31 de dezembro”.

“A reativação do regime excecional e temporário de comparticipação dos TRAg visa contribuir para a deteção e isolamento precoce de casos, prevenir e mitigar o impacto da infeção por SARS-CoV-2 nos serviços de saúde e nas populações vulneráveis, assim como reduzir e controlar a transmissão da infeção por SARS-CoV-2 e monitorizar a evolução epidemiológica da Covid-19”, segundo o INSA.

Recomendadas

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

Cenário económico não anula metas de descarbonização

O cenário de uma possível recessão, associada à já frágil conjuntura macroeconómica, não assusta o sector, que diz estar “bem mais preparado” do que em 2008. As fragilidades herdades da pandemia persistem, mas importa não perder o foco das metas estabelecidas.

Projetos de transição vão sofrer com efeitos da crise

Os processos de transição climática em curso já estão a sofrer soluços no atual cenário macroeconómico e há lições a tirar. “Tudo vai custar muito mais do que se pensava”, garante o CEO da Madoqua Renewables ao Jornal Económico.
Comentários