Portugal com menos riscos de intervenção política na energia face a Espanha, diz a Moody’s

“Os preços do gás em Portugal e na Espanha estão mais baixos (…) e estão menos expostos à interrupção do fornecimento do gás natural russo”, disse hoje a agência norte-americana.

O sector energético em Portugal corre menos o risco de uma intervenção política face a Espanha, conclui a Moody’s numa análise hoje divulgada.

“Os riscos de intervenção política são maiores na Espanha do que em Portugal”, segundo Benjamin Leyre da agência de notação financeira norte-americana. “Em Portugal, os níveis das tarifas reguladas beneficiam da grande quantidade de acordos competitivos de compra e venda de energia (“PPAs” em inglês) origem renovável de longo prazo, o que diminui os riscos de intervencionismo político”.

Sobre os preços no mercado ibérico grossista, o especialista disse que estes “provavelmente continuarão mais baixos do que aqueles no noroeste da Europa continental. Os preços no mercado grossista da energia nestes países continuam a ser definidos pelos preços do gás na região”.

“Os preços do gás em Portugal e na Espanha estão mais baixos do que os preços do gás natural da TTF dos Países Baixos ‒ principal referência para a Europa Ocidental ‒ até agora neste ano‒, e estão menos expostos à interrupção do fornecimento do gás natural russo”, acrescentou.

A Moody’s avança que o governo de Pedro Sanchez está a avaliar a “aplicação de um imposto sobre a receita das empresas de energia e um clawback sobre os lucros obtidos por empresas não emissoras de CO2″. Madrid “também estuda uma reforma da estrutura tarifária regulada de eletricidade, a fim de reduzir sua volatilidade”.

Recomendadas

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.
Comentários