Portugal com quinto maior défice comercial da UE em agosto

Portugal voltou a registar, entre janeiro e agosto, o quinto maior défice comercial da União Europeia (UE), com um saldo negativo de 6,8 mil milhões de euros nas trocas internacionais de mercadorias, segundo o Eurostat. O défice comercial de 6,8 mil milhões de euros significa mais 900 milhões de euros do que o saldo entre […]

Portugal voltou a registar, entre janeiro e agosto, o quinto maior défice comercial da União Europeia (UE), com um saldo negativo de 6,8 mil milhões de euros nas trocas internacionais de mercadorias, segundo o Eurostat.

O défice comercial de 6,8 mil milhões de euros significa mais 900 milhões de euros do que o saldo entre exportações e importações registado nos primeiros oito meses do ano passado (5,9 mil milhões de euros).

Os dados hoje divulgados pelo gabinete de estatísticas europeu mostram que se mantém sem mexidas a lista dos países com maiores défices comerciais, entre os 28 Estados-membros da UE. O Reino Unido tinha até agosto o maior défice da balança comercial (89,8 mil milhões de euros), seguido por França (défice de 49,3 mil milhões), Espanha (défice de 16,6 mil milhões) e Grécia (défice de 13,6 mil milhões).

Já a Alemanha continua a ter o maior excedente comercial, de 138,8 mil milhões de euros até agosto.

O Eurostat divulgou também hoje a primeira estimativa do comércio internacional para setembro, estimando que a zona euro registou nesse mês um excedente comercial de 18,5 mil milhões de euros no comércio internacional de bens com o resto do mundo, acima dos 10,8 mil milhões de euros de setembro de 2013.

Ainda em setembro de 2014, face a agosto, as exportações corrigidas das variações sazonais aumentaram 4,2% na zona euro e as importações 3%.

Já na União Europeia o excedente comercial registado foi de 2,6 mil milhões de euros em setembro, com as exportações a aumentarem 5,8% em relação ao mês anterior e as importações 3,2%.

OJE/Lusa

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quinta-feira

“Há mais hospitais a falhar tempos de espera para consultas de saúde mental”; “Máfia dos passaportes na mira da Polícia”; “Nigéria falha quatro entregas de gás natural a Portugal”

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quinta-feira

O Banco de Portugal divulga esta quinta-feira o Boletim Económico de outubro, A expectativa quanto a estas previsões é significante, especialmente depois da pressão do Presidente da República para que o Governo divulgasse as projeções macroeconómicas antes de anunciar o Orçamento do Estado para 2023.

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.