Portugal e Espanha intensificam acompanhamento de caudais dos rios partilhados

Portugal e Espanha vão passar a acompanhar mensalmente os caudais dos rios partilhados, foi decidido esta quinta-feira numa reunião entre os dois países em que a seca foi um dos principais temas.

Portugal e Espanha vão passar a acompanhar mensalmente os caudais dos rios partilhados, foi decidido esta quinta-feira numa reunião entre os dois países em que a seca foi um dos principais temas.

A decisão, de passar o acompanhamento de trimestral a mensal, foi tomada numa reunião, por videoconferência, da Comissão para a Aplicação e o Desenvolvimento da Convenção de Albufeira (CADC), informou em comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

“Perante o aumento de fenómenos climáticos extremos, a seca que assola a Península Ibérica foi um dos principais temas da reunião”, indica a nota do Governo.

Nela explica-se que, “no âmbito dos mecanismos previstos na Convenção de Albufeira, foi acordado intensificar os instrumentos operacionais de articulação bilateral como o mecanismo de acompanhamento trimestral dos caudais, tendo sido decidido que essa articulação de curto prazo passará a mensal”.

Na XXIII sessão plenária da CADC, “para uma ação mais estruturante de médio e longo prazo”, foi aprovado o mandato do Grupo de Trabalho de Secas e Inundações, que será “operacionalizado de imediato”.

O objetivo do grupo é principalmente promover uma melhor troca de informação, instituir metodologias comuns para o cálculo de índices de seca e escassez, e implementar a coordenação dos Planos Nacionais de Gestão de Riscos de Inundações, explica o Ministério no comunicado.

Na reunião, adianta, foi também aprovado um protocolo de troca de informação de dados hidrometeorológicos em tempo real para a gestão de situações extremas nas bacias hidrográficas partilhadas, que deverá entrar em vigor ainda durante o atual ano hidrológico 2021/2022.

A delegação portuguesa, segundo o comunicado, foi chefiada por Lénia Real, presidente da Comissão Interministerial de Limites e Bacias Hidrográficas Luso-Espanholas do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e a delegação espanhola por Teodoro Estrela, diretor geral da Água do Ministério da Transição Ecológica.

A Convenção de Albufeira, assinada em 1998 e em vigor desde 2000, enquadra as relações luso-espanholas no domínio dos recursos hídricos e destina-se a reforçar a cooperação entre Portugal e Espanha para a proteção e utilização sustentável das águas das bacias hidrográficas partilhadas luso-espanholas dos rios Minho, Lima, Douro, Tejo e Guadiana.

A Convenção tem como órgãos de cooperação a Conferência das Partes e CADC.

Recomendadas

União Europeia chega a acordo para cobrar impostos sobre os lucros extraordinários das energéticas

O acordo que ficou estabelecido entre os ministros dita que os 27 Estados-membros imponham impostos às energéticas que, até ao momento, beneficiaram do aumento dos custos da energia, informou a UE em comunicado.

Barragens no Douro Superior asseguram caudais “que estado Espanhol não consegue”

O presidente da Associação de Municípios do Douro Superior (AMDS) defendeu hoje a importância das barragens do Baixo Sabor e de Foz Tua na regulação dos caudais da Via Navegável do Douro (VND), quando há dependência de Espanha.

Nordstream. Governo condena sabotagem e considera que UE está “sob ataque”

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus considerou hoje que a União Europeia (UE) está sob ataque, numa alusão à sabotagem das condutas do Nordstream I e II, e elogiou a atuação da presidente da Comissão.
Comentários