Portugal e Espanha propõem limite de 30 euros no preço do gás para centrais térmicas

A proposta que visa limitar o preço do gás em Portugal e Espanha anunciada na semana passada já foi apresentada à Comissão Europeia e deverá vigorar até 31 de dezembro.

A proposta que visa limitar o preço do gás em Portugal e Espanha anunciada na semana passada já foi apresentada à Comissão Europeia. De acordo com o “El País” e o jornal “Público“, os governos de António Costa e Pedro Sánchez apresentaram ao executivo comunitário uma proposta que estabelece um preço de referência para o gás de 30 euros por megawatt (MWh) para as centrais térmicas, ou seja, centrais a gás, carvão e co-gerações.

A proposta, votada na semana passada em Conselho Europeu, visa limitar o preço do gás na Península Ibérica de forma a travar o aumento sustentado do preço da eletricidade no mercado grossista. De acordo com os dois jornais, embora não exista data para a entrada em vigor desta proposta, prevê-se que esta se prolongue até ao próximo dia 31 de dezembro.

Com este acordo, Portugal e Espanha vão poder fixar os tetos máximos do gás natural tornando-se numa exceção no quadro do bloco europeu.

Numa conferência de imprensa, em Bruxelas, no fim do Conselho Europeu, a 27 de março, o primeiro-ministro António Costa garantiu que “foi reconhecida a situação especifica da Península Ibérica que em matéria de energia não é uma península, mas sim uma ilha”, disse, anunciado que a proposta têm “o objetivo de assegurar que o preço do gás não se repercute no aumento do preço da eletricidade”.

“Este acordo vai-nos dar ferramentas para podermos responder a esta crise energética”, referiu Pedro Sánchez, presidente de Espanha, durante a conferência de imprensa conjunta com o homólogo português, onde acrescentou que “este é um acordo benéfico para a Península Ibérica”.

A decisão tomada surge numa altura de aceso confronto armado na Ucrânia provocado pela invasão russa, tensões geopolíticas essas que têm vindo a afetar o mercado energético europeu, já que a UE importa 90% do gás que consome, sendo a Rússia responsável por cerca de 45% dessas importações, em níveis variáveis entre os Estados-membros.

A Rússia é também responsável por cerca de 25% das importações de petróleo e 45% das importações de carvão da UE.

Em média, na UE, os combustíveis fósseis (como gás e petróleo) têm um peso de 35%, contra 39% das energias renováveis, mas isso não acontece em todos os Estados-membros, dadas as diferenças entre o cabaz energético de cada um dos 27 Estados-membros, com alguns mais dependentes do que outros.

Relacionadas

“Acordo benéfico para a Península Ibérica”. Portugal e Espanha vão poder fixar tetos ao preço do gás

A proposta apresentada no Conselho Europeu, esta sexta-feira, em Bruxelas, foi aprovada pelos 27 Estados-membros depois de ter gerado “alguma tensão” durante as negociações esta tarde. Medidas são apresentadas na próxima semana.
Recomendadas

Espanha agrava impostos sobre lucros de petrolíferas e elétricas em 2023

Espanha vai avançar com o agravamento de impostos sobre os lucros das empresas energéticas, atendendo à subida dos preços, anunciou este sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Espanha destina mais nove mil milhões até final do ano para responder a subida de preços

O governo espanhol aprovou este sábado um novo plano para responder ao impacto da guerra na Ucrânia na economia e ao aumento dos preços, no valor de nove mil milhões de euros até ao final do ano.

GNR garante segurança do Fórum do BCE com cerca de 140 militares por dia

Um total de aproximadamente 140 militares por dia, com a utilização de diferentes meios da Guarda Nacional Republicana (GNR), vai garantir a segurança do Fórum do Banco Central Europeu (BCE) em Sintra entre domingo e a próxima quinta-feira.
Comentários