Portugal e Polónia estreitam laços no ensino politécnico

A Polónia ocupa o segundo lugar no ranking dos países com mais fluxos de mobilidade de estudantes com Portugal, logo a seguir à vizinha Espanha. Tanto a receber  como a enviar estudantes para os politécnicos nacionais. Surpreendente? Dados de 2014, relativos à mobilidade internacional registam 2.800 estudantes recebidos em instituições membros do CCISP, dos quais […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Polónia ocupa o segundo lugar no ranking dos países com mais fluxos de mobilidade de estudantes com Portugal, logo a seguir à vizinha Espanha. Tanto a receber  como a enviar estudantes para os politécnicos nacionais. Surpreendente?
Dados de 2014, relativos à mobilidade internacional registam 2.800 estudantes recebidos em instituições membros do CCISP, dos quais 12,8% com origem na Polónia, que recebeu 19,3% dos estudantes enviados para fora por Portugal. O Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Joaquim Mourato, ressalva, no entanto, que a informação é de 2014 e não corresponde à totalidade das instituições.“Ainda assim” – revela – foi possível apurar 315 fluxos (159 “out” e 156 “in”).

O número é já interessante, mas Joaquim Mourato tem razões para acreditar que este possa vir a crescer. Isso mesmo salientou ao OJE:  “Com as parcerias que recentemente têm sido estabelecidas entre as instituições politécnicas portuguesas e polacas, estou certo de que a mobilidade de estudantes e de professores será reforçada.”
A dinâmica entre Portugal e a Polónia no ensino politécnico acompanha as boas relações existentes entre os dois países na área do comércio e do investimento,  que foi impulsionado pelo grupo Jerónimo Martins, em meados da década de noventa do século XX. Em  apenas duas dezenas de anos, o grupo português tornou-se a segunda empresa polaca e um empregador de enorme dimensão, que promove a mobilidade internacional dos seus quadros.
Nesta linha consequente de estreitamento de laços entre os dois países, a Câmara de Comércio Polónia-Portugal dinamizou na capital Varsóvia, um encontro, presidido pela embaixadora de Portugal, Maria Amélia Paiva, no qual participou também Joaquim Mourato. Sobre a mesa estiveram temas como o ensino, a ciência, o empreendedorismo e o desenvolvimento e na assitência pontificarão empresários, diplomatas e responsáveis pelo ensino superior polacos e portugueses.
Ainda muito recentemente no âmbito de um acordo firmado em junho último com o congénere KRPUT – Konferencja Rektorów Polskich Uczelni Technicznych,  o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos alargou o seu projeto Poliempreende às universidades tecnológicas polacas.
O Poliempreende é um concurso nacional de ideias da rede politécnica portuguesa, que visa estimular o empreendedorismo e proporcionar saídas profissionais através da criação do próprio emprego, com projetos de vocação empresarial.

“Este memorando firmado com o KRPUT, prevê o apoio das nossas instituições na implementação do projeto Poliempreende na Polónia, com a possibilidade de alargar a outras instituições parceiras de outros países”, salientou na ocasião o Presidente do CCISP.
“Com este acordo de cooperação pretende-se promover um concurso de empreendedorismo internacional, que assenta numa filosofia de motivação, e os melhores projetos podem receber apoio para o desenvolvimento do negócio num ambiente mais global”, especificou.
Há quatro meses, o CCISP e o KRPUT formalizaram ainda acordos bilaterais que potenciam a cooperação entre as instituições dos dois países, ao nível da mobilidade de estudantes, docentes e pessoal técnico, na realização de projetos de parceria em investigação científica e tecnológica, bem como o desenvolvimento de graus conjuntos. Hoje dão mais um passo nessa aproximação.

Almerinda Romeira/OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Novas tabelas de retenção já estão publicadas. Saiba quanto vai descontar de IRS todos os meses de 2023

Já estão publicadas as tabelas de retenção na fonte para 2023: no primeiro semestre, vai aplicar-se o modelo atual, mas com taxas atualizadas. E no segundo semestre, as taxas passarão a ser marginais, para evitar regressividade.

Comércio a retalho caiu 2,7% na zona euro e 2,4% na UE em outubro

Em Portugal registou-se um crescimento de 1,2% no que respeita ao volume do comércio a retalho, em outubro, face ao mesmo mês do ano passado, de acordo com os dados do Eurostat.