Portugal eleito Melhor Destino Turístico do Mundo nos World Travel Awards

Distinção marca um período em que, por diversas razões, o país tem vindo a acumular o interesse de um número crescente de estrangeiros.

Cristina Bernardo

Portugal venceu hoje o prémio de Melhor Destino Turístico do Mundo nos World Travel Awards (WTA) tornando-se o primeiro país europeu a conquistar esta distinção ao derrotar concorrentes como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha. Em comunicado citado pela agência Lusa, a secretaria de Estado do Turismo destaca que, na Europa, “apenas as cidades de Londres e Paris” já venceram este prémio, sendo o Dubai o destino que mais vezes (seis) foi distinguido com este galardão dos WT), considerados internacionalmente como os ‘Óscares do Turismo’.

Na final dos WTA 2017 – que decorreu hoje em Phu Quoc, no Vietname – também a cidade de Lisboa saiu vencedora ao conquistar, pela primeira vez, o prémio de ‘Melhor Destino para ‘City Break’ do Mundo’, atribuída “pela sua atratividade e oferta de excelência no que respeita a estadias de curta duração”.

Já a Parques de Sintra – uma empresa de capitais públicos que não recebe financiamento do Orçamento de Estado – venceu pelo quinto ano consecutivo na categoria ‘Melhor Empresa do Mundo em Conservação’, onde voltou a ser única nomeada europeia e foi distinguida pelo trabalho de recuperação e restauro dos parques e monumentos sob sua gestão.

Portugal passou a integrar a lista de 17 candidatos a ‘Melhor Destino Turístico do Mundo’ na final dos WTA 2017 depois de, em setembro, ter ganhado o prémio de ‘Melhor Destino Europeu’, tendo disputado o primeiro lugar na final de hoje com países como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha, entre outros.

Considerando tratar-se de um “momento único para o turismo em Portugal”, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou ser o “reconhecimento do trabalho que tem sido desenvolvido ao longo dos anos por todos os que estão de alguma forma ligados ao turismo”.

Descrevendo Portugal como “um destino turístico de excelência”, a governante diz ser agora preciso “continuar este trabalho de mostrar toda a diversidade do que Portugal tem para oferecer”.

Para além do prémio de ‘Melhor Destino Turístico do Mundo’, Portugal conquistou ainda as distinções de ‘Melhor Organismo Oficial de Turismo do Mundo’, atribuída ao Turismo de Portugal, e de ‘Melhor Site Oficial de Turismo’, atribuída ao portal oficial de informação sobre o país, o ‘visitportugal.com’.

Criados em 1993, os World Travel Awards reconhecem o trabalho desenvolvido na área da indústria turística a nível global, de modo a estimular a competitividade e a qualidade do turismo, sendo a seleção dos nomeados realizada anualmente à escala mundial pelo público em geral e por mais de 200 mil profissionais de turismo oriundos de 160 países. Os nomeados para a grande final do prémio são os vencedores das galas regionais, aos quais se juntam outros nomeados pelo próprio WTA.

Relacionadas

World Travel Awards 2017: Lisboa é o Melhor Destino Mundial para City Break

Lisboa ganhou, pela primeira vez, o prémio de Melhor Destino para City Break do Mundo dos World Travel Awards.
Recomendadas

PremiumEstado angolano prepara regresso da UNITEL ao sector privado

Depois de se ter tornado sócio maioritário por via da nacionalização de participações acionistas, o Governo angolano avança, mas sem dar grandes novidades. Economista propõe plano de internacionalização focado na SADC e PALOP.

Após críticas, TotalEnergies retira participação que detinha na gigante russa de energia Novatek

A TotalEnergies retirará os seus dois representantes do Conselho de Administração da Novatek “com efeito imediato” e não incluirá mais as receitas do seu investimento na Novatek nos seus relatórios financeiros. A decisão também afetará as reservas provadas da TotalEnergies, reduzindo-as em 1,7 mil milhões de barris.

Autoridade da Concorrência não se opõe a operação de concentração Sonae/NOS

A Autoridade da Concorrência (AdC) anunciou esta sexta-feira que “adotou uma decisão de não oposição na operação de concentração” entre a Sonae e a NOS, revela um comunicado revelado no site da entidade reguladora.  A decisão foi tomada em 6 de dezembro de 2022, pelo Conselho de Administração da Autoridade da Concorrência.
Comentários