Portugal “no bom caminho” para se tornar exportador de energias

O secretário de Estado da Energia acredita que esta reunião foi o “primeiro passo” para concretizar “a opção estratégica e urgente” na área da Energia na UE reafirmando que o país tem de se assumir como exportador de energia renovável.

O secretário de Estado da Energia esteve hoje em Bruxelas a discutir o tema do pacote energético apresentado pelo Comissão Europeia. Jorge Sanches referiu que a sessão “dá a Portugal a certeza de que o caminho traçado até agora, de aposta nas energias renováveis, de aposta na energia nacional, é o caminho correto”, garantindo que o Governo vai manter como prioridade a questão das interligações de eletricidade e gás, para que o país tenha capacidade de exportação da energia.

“É um dos pontos essenciais na nossa política, e nós vamos fazer todos os possíveis não só para que a União se continue a afirmar no sentido de ser pioneira na energia renovável no mundo, mas também que a energia renovável portuguesa seja colocada à disposição da UE”, declarou o mesmo segundo a agência Lusa divulgada pelos meios de comunicação.

As referidas interligações são já uma constante nas discussões e um tema prioritário na política da UE, tendo como objetivo o fim do isolamento da Península Ibérica.

Portugal é “um país que tem grandes condições de produção de energia renovável”, tanto hídrica como eólica e solar, e o atual governo vai trabalhar para garantir a capacidade de exportar essa energia.

“Portugal tem tido essa dificuldade ao longo dos anos, porque fizemos o nosso trabalho, mas agora temos que ter a capacidade, e este pacote energético tem de ser aproveitado dessa forma, na de conseguirmos exportar a energia que produzimos no nosso país, que é uma energia verde, que é nacional e que seja também livre”, acrescentou.

O secretário de Estado da Energia acredita que esta reunião foi o “primeiro passo” para concretizar “a opção estratégica e urgente” na área da Energia na UE reafirmando que o país tem de se assumir como exportador de energia renovável, estando também a estudar interligações com Marrocos.

Está já prevista uma outra para 15 de dezembro “precisamente para identificar todas as questões que é preciso resolver” em matéria de concretização das interligações, de Portugal e Espanha com França e o resto da Europa.

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários