Portugal participa em Pequim na Feira Internacional de Comércio e Serviços da China

“Esta promoção é muito importante para retomar o grande fluxo do turismo chinês para Portugal, logo que existam condições de viagem, bem como para o desenvolvimento do comércio entre os dois países”, observou o presidente da ACTEP, Yong Liang, na mesma nota.

Cristina Bernardo

Portugal vai expor a sua oferta turística e produtos tradicionais, incluindo cortiça e vinhos, na Feira Internacional de Comércio e Serviços da China, que decorre em Pequim, entre 1 e 5 de setembro.

O ‘stand’ português está instalado no Centro Comercial Liu Gong Hui, situado no oeste de Pequim, na antiga siderurgia Shougang, que foi convertida num espaço de lazer e comércio.

Portugal traz também a Pequim peças de arte luso–chinesas, incluindo pinturas a óleo e porcelanas, nascidas do intercâmbio entre os dois países, de acordo com um comunicado da ACTEP – Associação de Turismo Chinês em Portugal, enviado à agência Lusa.

O evento decorre apesar de a China manter as suas fronteiras praticamente encerradas, no âmbito da política de ‘zero casos’ de covid-19.

“Esta promoção é muito importante para retomar o grande fluxo do turismo chinês para Portugal, logo que existam condições de viagem, bem como para o desenvolvimento do comércio entre os dois países”, observou o presidente da ACTEP, Yong Liang, na mesma nota.

A China era o maior emissor mundial de turistas, com 155 milhões de chineses a viajar além-fronteiras, em 2019, num fluxo interrompido pela pandemia do novo coronavírus.

Recomendadas

Ucrânia: Biden diz que aliados da NATO não serão “intimidados” por Putin

O Presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou hoje que os Estados Unidos e seus aliados não se deixarão “intimidar” pelo seu homólogo russo Vladimir Putin, e prometeu que a NATO defenderá “cada centímetro” do seu território.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Grupo de direitos das mulheres apela à FIFA que exclua Irão do Campeonato do Mundo

“Por que a FIFA daria ao Estado iraniano e aos seus representantes um palco global, enquanto não apenas se recusa a respeitar os direitos humanos e dignidades básicos, mas atualmente está a torturar e matar o seu próprio povo?”, questionam na carta enviada ao representante do organismo.
Comentários