Portugal perdeu 13% das casas disponíveis para venda

O “Idealista” revela que Faro foi o distrito que mais oferta perdeu no primeiro trimestre de 2022, enquanto Coimbra foi a capital de distrito com o pior resultado. Em sentido contrário, o distrito de Vila Real destacou-se pela positiva ao ter apresentado mais casas para venda.

Cristina Bernardo

Enquanto antes da pandemia de Covid-19 eram muitos os portugueses que apostavam no mercado imobiliário para venderem as suas casas a preços nunca antes vistos, o primeiro trimestre de 2022 parece não ter corrido tão bem. Um estudo do Idealista mostra que a oferta de casas para venda diminuiu 13% no período em análise quando em comparação com o período homólogo.

marketplace indica que o parque habitacional português disponível para venda desceu em 16 capitais de distrito no ano de 2021, com Coimbra a ser a capital com a maior perda de terreno ao derrapar 34%. Seguiram-se Leiria (-25%) e também Braga e Setúbal (-20%) como as principais capitais de distrito onde a oferta mais desceu.

Em Lisboa e no Porto, a oferta disponível caiu 12%, enquanto Faro e Évora perderam 19% do stock habitacional, Ponta Delgada viu uma descida de 11% e Viseu de 10%. Bragança e Santarém foram as capitais de distrito em que o oferta se manteve equilibrada, com quedas de 2% e 1%, respetivamente.

No entanto, Vila Real foi a cidade onde a oferta habitacional mais cresceu, a um ritmo de 28%, seguida por Castelo Branco com uma subida de 7%.

Em termos de distritos, Faro lidera a lista com uma queda de 25%, enquanto Leiria e Coimbra perderam 19% e 18%, pela mesma ordem. Seguem-se Lisboa (-16%), Porto (-12%), Santarém (-12%), Setúbal (-12%), Bragança (-9%) e Braga (-8%). Por sua vez, Aveiro (-7%), São Miguel (-6%), Madeira (-5%), Beja (-3%) e Évora (-1%) foram os distritos onde a oferta menos desceu.

O distrito de Vila Real volta a ser a cidade que mais se demarca pela positiva, e onde a oferta habitacional à venda mais cresceu, tendo apresentado uma subida de 18% no primeiro trimestre de 2022 face ao trimestre homólogo. Viseu observou um crescimento de 12%, Castelo Branco de 11% e Viana do Castelo de 1%.

Recomendadas

PremiumNorfin estima investir 750 milhões de euros em projetos até 2027

Deste valor, 700 milhões serão direccionados para a promoção de construção nova, nomeadamente, 350 milhões para a área residencial, 200 milhões para o segmento de escritórios, 100 milhões de euros para o sector da hotelaria e 50 milhões de euros em retalho.

PremiumMaior negócio imobiliário do ano em Portugal atrai 20 propostas (com áudio)

As propostas não vinculativas para a compra dos ativos que a VIC Properties pôs à venda foram entregues na passada sexta-feira. Entre as mais de 20 propostas entregues está a da Vanguard Properties para a Herdade do Pinheirinho.

Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em dezembro

A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a três, seis e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos.
Comentários