Portugal perdeu 13% das casas disponíveis para venda

O “Idealista” revela que Faro foi o distrito que mais oferta perdeu no primeiro trimestre de 2022, enquanto Coimbra foi a capital de distrito com o pior resultado. Em sentido contrário, o distrito de Vila Real destacou-se pela positiva ao ter apresentado mais casas para venda.

Cristina Bernardo

Enquanto antes da pandemia de Covid-19 eram muitos os portugueses que apostavam no mercado imobiliário para venderem as suas casas a preços nunca antes vistos, o primeiro trimestre de 2022 parece não ter corrido tão bem. Um estudo do Idealista mostra que a oferta de casas para venda diminuiu 13% no período em análise quando em comparação com o período homólogo.

marketplace indica que o parque habitacional português disponível para venda desceu em 16 capitais de distrito no ano de 2021, com Coimbra a ser a capital com a maior perda de terreno ao derrapar 34%. Seguiram-se Leiria (-25%) e também Braga e Setúbal (-20%) como as principais capitais de distrito onde a oferta mais desceu.

Em Lisboa e no Porto, a oferta disponível caiu 12%, enquanto Faro e Évora perderam 19% do stock habitacional, Ponta Delgada viu uma descida de 11% e Viseu de 10%. Bragança e Santarém foram as capitais de distrito em que o oferta se manteve equilibrada, com quedas de 2% e 1%, respetivamente.

No entanto, Vila Real foi a cidade onde a oferta habitacional mais cresceu, a um ritmo de 28%, seguida por Castelo Branco com uma subida de 7%.

Em termos de distritos, Faro lidera a lista com uma queda de 25%, enquanto Leiria e Coimbra perderam 19% e 18%, pela mesma ordem. Seguem-se Lisboa (-16%), Porto (-12%), Santarém (-12%), Setúbal (-12%), Bragança (-9%) e Braga (-8%). Por sua vez, Aveiro (-7%), São Miguel (-6%), Madeira (-5%), Beja (-3%) e Évora (-1%) foram os distritos onde a oferta menos desceu.

O distrito de Vila Real volta a ser a cidade que mais se demarca pela positiva, e onde a oferta habitacional à venda mais cresceu, tendo apresentado uma subida de 18% no primeiro trimestre de 2022 face ao trimestre homólogo. Viseu observou um crescimento de 12%, Castelo Branco de 11% e Viana do Castelo de 1%.

Recomendadas

Tiko recruta administrador financeiro na JP Morgan

Andrea Baielli foi nomeado Chief Financial Officer (CFO) pelo Conselho de Administração da Tiko que é uma empresa espanhola do setor Proptech com escritórios em Madrid, Barcelona, Valência, Bilbau, Málaga, Sevilha, Zaragoza, Lisboa, Setúbal e Porto.

Uma solução para a proteção contra a inflação

Pelas características de reduzida volatilidade, os fundos de investimento imobiliários têm sido a opção para períodos de inflação, um tema que voltou a preocupar. O valor líquido sob gestão dos fundos de investimento imobiliários supera os 10.100 milhões de euros.

“Intenção é captar mil milhões nos clientes de toda a Europa”

Em entrevista ao JE, José Gavino traça como objetivo para o mercado português em 2022 a captação de 25 milhões de euros ao nível de clientes e deseja ter uma carteira de ativos mais diversificada, mas sem “seguir nenhuma moda”.
Comentários