Portugal recebeu centenas de ventiladores que ainda não chegaram aos hospitais

O Governo celebrou mais de mil contratos para a compra de ventiladores, de acordo com o último relatório do primeiro estado de emergência da segunda vaga, entregue no início deste mês e consultado pela “TSF”. No entanto, apenas 797 foram distribuídos pelos hospitais.

Estado português comprou centenas de ventiladores que foram transportados para Portugal, mas que ainda não chegaram aos hospitais.

De acordo com o relatório do primeiro estado de emergência da segunda vaga, entregue no dia 2 de dezembro no Parlamento e consultado pela “TSF“, foram distribuídos pelas unidades hospitalares do país 797 ventiladores. No entanto, no mesmo relatório, o Ministério dos Negócios Estrangeiros refere que foram realizados 15 voos de Pequim para Lisboa. Estas viagens permitiram o transporte de 1.181 ventiladores para Portugal, um número superior ao dos ventiladores distribuídos.

Por sua vez, uma auditoria do Tribunal de Contas feita em julho dava conta de 12 contratos adjudicados entre março e abril, num total de 1.211 ventiladores.

Apesar de o Ministério da Saúde ainda não ter justificado as discrepâncias entre o número de ventiladores que chegaram a Portugal e que foram distribuídos pelos hospitais, a tutela explicou à “TSF” que nem todos os contratos que surgem do relatório do Tribunal de Contas “foram executados devido a constrangimentos resultantes da forte procura por este equipamento, o que provocou escassez nos mercados”.

Em consequência, segundo o Ministério da Saúde, foi impossível entregar os equipamentos adquiridos “por parte de alguns fornecedores”, determinando-se o cancelamento dos contratos.

Recomendadas

SIC: Alargamento da dedução dos juros da habitação em sede de IRS poderá abranger mais de 660 mil famílias

Segundo a SIC Notícias, se a medida for incluída no Orçamento do próximo ano, como se espera, poderá abranger mais de 660 mil famílias. 

OE2023: PAN critica “rumo de desvalorização salarial” da função pública

A porta-voz do PAN criticou hoje a proposta de aumentos salariais para a função pública, apontando um “rumo de desvalorização salarial” e alertando que os funcionários públicos “viverão com menos recursos” no próximo ano.

OE2023: Iniciativa Liberal vai insistir no desagravamento de vários impostos

O líder da Iniciativa Liberal (IL) disse hoje, em Coimbra, que o partido vai apresentar cerca de uma dúzia de propostas de alteração ao Orçamento de Estado para 2023, que visam o desagravamento de vários impostos.
Comentários