Portugal registou 14.852 casos e 45 mortes de Covid-19 na última semana

Todas as regiões do país registaram menos casos do que na semana anterior.

O relatório da Direção Geral de Saúde (DGS), divulgado esta sexta-feira, indica que, entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro, Portugal acumulou mais 14.852 infeções por Covid-19 e 45 mortes, uma redução face à semana anterior em 4.729 casos, mas com mais uma morte.

A incidência do vírus SARS-CoV-2 em Portugal é agora de 144 casos por 100 mil habitantes (menos 24%) e o risco de transmissibilidade (Rt) fixa-se nos 0,98. Por outro lado, a taxa de mortalidade, que mostra o número de óbitos observados em sete dias por um milhão de habitantes, é de quatro (mais 2%).

Quanto à pressão nos hospitais, deram-se 395 internamentos por Covid-19 (menos nove que na semana anterior), entre os quais 20 em unidades de cuidados intensivos (menos seis).

Todas as regiões do país registaram menos casos que na semana anterior. No Norte a DGS registou 4.342 pessoas com Covid-19, menos 1.930 do que na semana passada, no Centro 2.475 (menos 1.079 nos últimos sete dias), 5.505 em Lisboa (menos 1.387), 662 no Alentejo (menos 171) e 952 no Algarve (menos 123). Nos Açores detetaram 232 casos, menos 29 e 684 na Madeira (menos dez).

Relativamente aos óbitos, a situação oscilou dependendo da região. Nos últimos sete dias, o Norte registou nove mortes (menos cinco face à semana anterior), o Centro detetou 10 mortes (menos cinco), mas deram-se 17 mortes em Lisboa, mais seis, duas no Alentejo (mais um) e no Algarve registaram-se cinco mortes (mais quatro). Em nenhuma das regiões autónomas registaram-se óbitos.

O grupo etário que mais casos acumulou nos últimos sete dias foi a faixa etária entre os 40 e 49 anos que contabilizou 2.382casos, mas menos 713 casos do que na semana passada.

Um outro documento, o Relatório de Monitorização da Situação Epidemiológica da Covid-19 do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), as autoridades de saúde revelam que “a epidemia de Covid-19 manteve uma incidência elevada, com tendência estável.”

O relatório indica que também o número de internamentos por Covid-19 e a mortalidade apresentaram “uma estabilização”

 

Recomendadas

Pandemia custou ao Estado português 3.302,7 milhões de euros até outubro

No período homólogo, a pandemia de covid-19 tinha custado 6.247,9 milhões de euros ao Estado, segundo foi então divulgado pela Direção-Geral do Orçamento.

OE2023: Ministro Pedro Nuno Santos traça linha de demarcação entre socialistas e direita

O ministro das Infraestruturas e da Habitação traçou hoje uma linha de demarcação entre socialistas e direita em torno das opções políticas, acentuando uma ideia de “liberdade igual para todos” em contraponto à “desregulação e competição”.

Orçamento do Estado para 2023 já está aprovado. Só PS votou a favor

O Orçamento do Estado para 2023 foi a votos uma última vez e, sem surpresa, foi aprovado esta sexta-feira. Prevê, por exemplo, o alívio do IRS e um incentivo fiscal para as empresas que valorizem os salários.
Comentários