Portugal registou 19.703 mil casos e 41 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.

O relatório da Direção Geral de Saúde (DGS), divulgado esta sexta-feira, indica que na última semana Portugal acumulou mais 19.703 infeções por Covid-19 e 41 mortes. Nos últimos sete dias, houve assim mais 1.493 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.

A incidência do vírus SARS-CoV-2 em Portugal é agora de 191 casos por 100 mil habitantes (mais oito%) e o risco de transmissibilidade (Rt) fixa-se nos 1,06. A taxa de mortalidade, que mostra o número de óbitos observados em sete dias por um milhão de habitantes, é de 4 (mais 11%).

Quanto à pressão nos hospitais, a DGS revela que se contabilizaram 404 internamentos (menos 18) por diagnóstico de Covid-19, entre os quais 26 em unidades de cuidados intensivos (menos um).

Por regiões, no Norte a DGS registou 6.277 pessoas com Covid-19, mais 260 do que na semana passada, no Centro 3.558 (mais 135 nos últimos sete dias), 6.913 em Lisboa (mais 899), 834 no Alentejo (mais 184) e 1.138 no Algarve (mais 54). Nos Açores detetaram 264 casos, menos 32 e 719 na Madeira (menos sete).

Relativamente aos óbitos, nos últimos sete dias, o Norte registou 14 (menos dois face à semana anterior), o Centro detetou 14 mortes (mais seis), dez em Lisboa (mais dois), 1 no Alentejo (menos um), zero no Algarve (menos dois). A madeira obteve dois mortos, mais um e os Açores zero.

O grupo etário que mais casos acumulou nos últimos sete dias foi a faixa etária entre os 50 e 59 anos que contabilizou 3.094 casos, mais 170 do que na semana passada.

Recomendadas

Proposta do Chega para criar comissão de inquérito à gestão da pandemia será chumbada (com áudio)

Instrumentalização e banalização de comissões parlamentares de inquérito, esbanjamento de recursos, descredibilização de consensos e criação de ‘soundbite’ são as acusações dirigidas por PS, PAN e Livre ao Chega. Desde o início da legislatura, o partido já propôs cinco comissões parlamentares de inquérito, todas rejeitadas. O dia de hoje contribuirá para a tendência.

Pequim admite que Ómicron é menos virulenta e sugere fim de ‘zero covid’

A vice-primeira-ministra chinesa encarregue de supervisionar as políticas de prevenção epidémica reconheceu hoje que o país se encontra numa “situação nova” e que a virulência da covid-19 “está a enfraquecer”, sinalizando o fim da estratégia ‘zero casos’.

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.
Comentários