Portugal soma 5.754 casos de Covid-19 e 16 mortes

Estão internadas menos 39 pessoas, para um total de 904. Nos cuidados intensivos encontram-se 153 doentes (menos 1).

Portugal registou mais 5.754 casos positivos de Covid-19, totalizando 1.233.608 casos de infeção desde o início da pandemia no país, e 16 mortes, que perfazem 18.812 óbitos ao todo, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta terça-feira, 21 de dezembro.

O Norte somou mais 1.433 casos, o Centro teve mais 962 novos casos, Lisboa e Vale do Tejo teve mais 2.727, o Alentejo teve mais 138 , o Algarve 238, os Açores tiveram mais 49 e a Madeira mais 207.

No total o Norte tem 457.691 casos positivos, o Centro 177.795, Lisboa e Vale do Tejo 470.514, o Alentejo 44.693, o Algarve conta com 54.646, os Açores 10.792 e a Madeira 17.477 .

A região do Norte registou mais duas mortes, o Centro mais duas, Lisboa e Vale do Tejo mais oito, o Alentejo mais um óbito e o Algarve mais três mortes. As duas regiões autónomas não registaram mortes.

No total o Norte tem 5.740 mortes, o Centro tem 3.327, Lisboa e Vale do Tejo 7.930, o Alentejo 1.083, o Algarve tem 567, os Açores contam com 50 e a Madeira com 115.

Internadas estão 904 pessoas, menos 39, e 153 estão nos cuidados intensivos, mais uma.

Foram contabilizados mais 6.551 recuperados do coronavírus, passando o total para 1.141.909. Os casos ativos ficam em 72.887, menos 813 face ao dia anterior.

Os contactos em vigilância ativa são 103.545, ou seja, mais 2.590.

Nos casos confirmados de coronavírus, 576.174 são homens, 656.539 são mulheres, e 895 são dados como desconhecidos.

Nas mortes 9.876 são homens e 8.936 são mulheres.

O nível de incidência do vírus é de 558,5 casos por 100 mil habitantes no território nacional e 562,3 no continente. O risco de transmissibilidade (Rt) é de 1,07 a nível nacional e de 1,06 em Portugal continental.

[Atualizada às 16h06]

 

Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários