Portugal tem pela primeira vez cinco escolas entre as melhores business schools da Europa

O ranking global do Financial Times 2022 regista pela primeira vez cinco escolas portuguesas: Nova SBE, Católica-Lisbon, Universidade do Porto – FEP | PBS, Iseg e Iscte Business School. A lista é liderada pela francesa HEC Paris.

A Nova School of Business & Economics (Nova SBE) é a 24.ª melhor escola de gestão e negócios da Europa, segundo o ranking do Financial Times de 2022, divulgado esta segunda-feira, 5 de janeiro. O Top 3 é liderado pela HEC Paris, que partilha o podium com a London Business School e a ESCSP.

Este resultado consolida o posicionamento internacional da Nova SBE que em 2022 se tornou a primeira escola portuguesa no TOP 15 mundial com os seus dois mestrados nos rankings do FT: Mestrado Internacional em Finanças (11.ª posição mundial e 9.ª a nível europeu) e Mestrado Internacional em Gestão (15.ª posição mundial e que representou uma subida de 8 posições na classificação).

De destacar também a classificação obtida no Ranking Internacional de Formação de Executivos do Financial Times que, em maio de 2022, colocou a Nova SBE no 22.º lugar mundial, ascendendo 20 posições e mantendo, mais uma vez, a Nova SBE na liderança em Portugal.

“Estamos muito satisfeitos com este resultado que é a consolidação do trabalho que temos vindo a fazer nos rankings. É com grande satisfação que somos já cinco escolas portuguesas a figurar no ranking, o que demonstra a excelente qualidade do ensino em Portugal”, salienta Daniel Traça, Dean da Nova SBE.

A Católica Lisbon School of Business & Economics, primeira business school em Portugal a integrar esta lista do Financial Times em 2007 e obtendo lugares cimeiros desde 2012, sobe mais duas posições nos Rankings Globais do Financial Times e é agora a 27.ª na Europa.

Este ano, para além da subida na posição global da Escola, é de destacar que os seus programas de Formação Executiva para Empresas são os 12.º melhores da Europa.

“É motivo de orgulho estarmos a subir de forma consistente no ranking das melhores business schools europeias e prestigiarmos Portugal com uma das Escolas mais internacionais na Europa”, diz Filipe Santos, diretor da Católica-Lisbon. “Sermos destacados pelo Financial Times como uma das escolas topo da Europa desde 2007 é para nós motivo de grande satisfação. A Católica-Lisbon é um hub de atração de talento de docentes e alunos de nível mundial, um gerador de conhecimento de ponta em economia e gestão, e uma verdadeira rampa de lançamento para uma carreira de sucesso com verdadeiro impacto na sociedade”, salienta.

A Universidade do Porto, através da Faculdade de Economia e da Porto Business  School, destaca-se como a 59.ª melhor da Europa – o ano passado era 66.

A única escola de economia e negócio da Universidade de Lisboa, o ISEG – Lisbon School of Economics and Management entra diretamente para o lugar 65. Duas posições a seguir está o Iscte Business School, que no espaço regista uma performance considerável.

“A subida de dez posições reflete o nosso compromisso com os estudantes, docentes e parceiros, consolidando a reputação internacional da Iscte Business School como uma Escola de referência para aqueles que procuram um ensino de excelência”, afirma Maria João Cortinhal, diretora da Escola. “Os resultados alcançados demonstram a nossa capacidade de inovação e inspiram-nos a continuar a desenvolver oferta formativa de excelência, bem como a apostar na qualidade do corpo docente”, acrescenta.

O Ranking das Business Schools Europeias do Financial Times, avalia um total de 95 organizações e baseia-se nas pontuações globais que cada escola obteve para cada classificação nos seguintes rankings do Financial Times: Mestrado em Gestão, Formação de Executivos, MBA e EMBA.

Recomendadas

80% dos que se despediram em 2022 arrependem-se da decisão, aponta estudo

O fenómeno que ficou conhecido como ‘a grande demissão’ resultou num grande arrependimento. 80% dos trabalhadores que largaram os seus empregos no ano passado gostaria de voltar atrás na decisão, revela um estudo da Paychex.

Investigador do Técnico recebe bolsa europeia para estudar redes neuronais artificiais

André Martins quer apresentar soluções para alguns problemas fundamentais do processamento de linguagem natural (NLP). O seu campo de estudo são redes neuronais artificiais aplicadas ao processamento de linguagem natural

Centro de Data Science da Nova SBE lança página com ofertas de emprego e voluntariado de impacto social

A página apresenta informação sobre os perfis pretendidos pelas organizações sociais, podendo os candidatos submeter a candidatura através de e-mail, Linkedin, ou outra via aí divulgada.
Comentários