Portuguesa Networkme avança para Espanha e espera chegar aos 300.000 alunos em 2023 (com áudio)

A expansão para Espanha é motivada pela taxa de desemprego jovem no país vizinho, que chegou a rondar os 40% durante a pandemia, e pela necessidade das empresas parceiras portuguesas, que operam também no mercado, em atrair talento jovem no país.

A Networkme, start-up portuguesa que ajuda estudantes a descobrirem que carreira seguir e empresas a recrutarem talento jovem, vai expandir para Espanha em setembro. A plataforma estima chegar aos 300 mil alunos no mercado ibérico até setembro de 2023.

Em comunicado, a empresa, que vai manter a sede em Portugal, explica que a expansão para Espanha é motivada pela taxa de desemprego jovem no país vizinho, que chegou a rondar os 40% durante a pandemia, e pela necessidade das empresas parceiras portuguesas, que operam também no mercado, em atrair talento jovem no país.

“A missão da Networkme sempre foi a de ajudar os jovens a ingressarem no mercado de trabalho, contribuindo para a diminuição do desemprego nestas faixas etárias. Quando construímos a nossa estratégia de expansão, tivemos de analisar diversos fatores, entre eles o impacto social que uma plataforma como a da Networkme pode ter”, indica o cofundador e CEO da Networkme, Felipe Vieira.

“Além da proximidade geográfica e de muitos dos nossos clientes terem também a necessidade de atração de talento jovem em Espanha, o desemprego jovem neste país foi fortemente afetado pela pandemia, pelo que temos aqui a oportunidade de criar um impacto imensamente positivo”, acrescentou.

O investimento de mais de um milhão de euros na expansão ibérica surge um ano depois de estar funcionar no mercado nacional.

“Recorde-se que a plataforma da start-up portuguesa está disponível online, desde setembro de 2021, para todos os estudantes ou recém-formados, que através de um ambiente lúdico podem desenvolver competências fundamentais, para a entrada no mercado de trabalho. Os utilizadores, para além de acederem a oportunidades exclusivas, podem ainda realizar desafios que apresentem situações reais, propostas por profissionais de empresas parceiras e que retratam situações comuns no dia-a-dia de cada função”, informa a nota.

Com uma base de estudantes que tem vindo a crescer 25% por mês até aos atuais 20.000 jovens, no final de junho, prevê continuar com o mesmo ritmo de crescimento mensal já com os avanços em Espanha. “Do lado das empresas, trabalha já com mais de 50, com destaque para a SONAE, Lidl, NOS, BNP Paribas e, mais recentemente, o grupo Moongy”, conclui.

Recomendadas

Marques Mendes. Pilotos da TAP estão a ameaçar fazer “uma greve completamente imoral”

“Ainda por cima, falando de pilotos, falamos dos trabalhadores mais bem pagos em Portugal. Não apenas na TAP. Mas em todo o país”, disse Marques Mendes.

Ryanair desvaloriza impacto da greve do seu pessoal de cabine, falando em “perturbações menores”

“Menos de 2% dos 9.000 voos da Ryanair previstos para este fim de semana (24/25 e 26 de junho) foram afetados por greves menores e com pouco apoio das tripulações de cabine”

França pondera reabrir uma central de carvão devido à guerra na Ucrânia

A central a carvão em causa é a de Saint-Avold, na fronteira norte com a Alemanha. A ideia é a de reabrir a central provisoriamente, no próximo inverno.
Comentários