Portugueses entre os que menos poupam na zona euro

Taxa de poupança das famílias portuguesas está entre as mais baixas da Zona Euro. Só os gregos poupam menos do que os portugueses.

De acordo com uma versão preliminar de um estudo da Universidade do Minho que será apresentado esta quarta-feira na conferência da Associação Portuguesa de Seguradores, no CCB, a taxa de poupança das famílias portuguesas está entre as mais baixas da Zona Euro, tendo caído mais de 8% na última década

Só a Grécia tem uma taxa mais baixa do que Portugal. Entre 1995 e 2015, as poupanças dos portugueses caíram de 12,5% para 4,2%. Fora da eurolândia, apenas o Reino Unido aparece com uma taxa de poupança com comportamento próximo do português.

Juntando os três escalões no topo dos rendimentos, verifica-se que 30% dos mais ricos são responsáveis por 85% da poupança total. Entre 2005 e 2010, a poupança tornou-se ainda mais concentrada no grupo de famílias com rendimentos mais elevados.

Em contraste, só o ano passado, os mais endividados pertencem à faixa etária entre os 30 e os 65 anos, que representam 50% da população e detinham 93% do endividamento total das famílias portuguesas.
O Credito à habitação representa cerca de 80% do total de endividamento concentrado das famílias.

Recomendadas

OE2023: Margem orçamental para função pública está esgotada

Na primeira reunião, realizada na segunda-feira, o Governo indicou que a valorização da administração pública iria custar 1.200 milhões de euros, incluindo aumentos salariais, progressões e promoções e a revisão da tabela remuneratória.

PremiumBdP revê inflação em alta, mas pico já deverá ter passado

Banco central projeta taxa de 7,8%, a mais elevada desde 1993 nos preços, levando a perdas reais nos salários, que crescem a uma taxa mais baixa. Juros em alta não devem criar terramoto na dívida.

PremiumSalário mínimo da Função Pública vai subir 57 euros

A base remuneratória da Administração Pública vai subir 8% em janeiro, o que significa que esses trabalhadores não perderão poder de compra. Já a maioria dos demais funcionários públicos vai ter aumentos abaixo da inflação.
Comentários