Portugueses realizaram mais de 4 milhões de viagens no primeiro trimestre do ano

Segundo o INE, foram realizadas mais 0,3% viagens do que em 2019, mas a maioria ocorreu em território nacional.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou, esta terça-feira, que os portugueses realizaram mais de 4 milhões de viagens no primeiro trimestre do ano, um valor ligeiramente acima dos níveis de 2019.

Segundo o INE, no primeiro trimestre de 2022, “os residentes em Portugal realizaram 4,7 milhões de viagens, o que correspondeu a um acréscimo de 195,6%” em relação período homologo no ano passado e de mais 0,3% face ao 1.º trimestre de 2019.

A maioria das viagens (90,5%) ocorreram em território nacional e aumentaram 175,8% em comparação com o mesmo período no ano passado e 3,6% face a 2019.

Por outro lado, as viagens para o estrangeiro cresceram 846,9%, mas ficaram ainda 23,0% abaixo dos níveis de 2019, totalizando 443,4 mil viagens. O INE diz que “estas variações devem-se às fortes restrições às deslocações no contexto pandémico no primeiro trimestre de 2021, quando as viagens tinham diminuído 55,3% em território nacional e 89,5% com destino ao estrangeiro”.

Quanto ao principal motivo para viajar, os portugueses indicaram as visitas “familiares ou amigos” como o principal fator motivador das viagens, com 2,2 milhões de viagens realizadas, mais 4,4% do que em 2019. O motivo “lazer, recreio ou férias” registou 1,8 milhões de viagens, uma subida de 3,0% em relação a 2019. As viagens que perderam representatividade foram as realizadas por motivos “profissionais ou de negócios” nas viagens nacionais (menos 5,0 pontos percentuais do que em 2021) mas principalmente com destino ao estrangeiro (menos 47,5 pontos percentuais).

O “alojamento particular gratuito” manteve-se como a principal opção de alojamento, com 1,0% das dormidas, e nos “hotéis e similares” concentraram 21,9% das dormidas resultantes das viagens turísticas no primeiro trimestre de 2022, reforçando a sua representatividade.

O recurso mais utilizado para planear as viagens foi a internet, utilizada em 20,4% dos casos, tendo este método sido opção em 67,5% das viagens para o estrangeiro e em 15,4% das viagens em território nacional.

 

Recomendadas

ONG vê com “indignação” contratação de Sérgio Figueiredo pelas Finanças

Transparência Internacional critica contratação. Segundo o jornal “Público”, o contrato em questão é por ajuste direto e o ex-diretor de informação da TVI irá auferir um ordenado ilíquido equivalente ao vencimento mensal de um ministro, correspondendo a 4.767 euros.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Publicações nas redes sociais podem influenciar o seu futuro trabalho, alerta especialista

A Robert Walters, empresa especialista em recrutamento e seleção, diz como usar as redes mais populares para proteger a imagem profissional.
Comentários