Portugueses vão gastar 287 euros nas férias fora de casa no Natal

13% dos portugueses planeiam passar férias fora de casa no Natal e Fim de Ano. Observador Cetelem estima um corte de 100 euros nos gastos médios face a 2015.

Este ano, a percentagem de portugueses que optam por realizar férias fora de casa no Natal ou Fim de Ano diminuiu ligeiramente em relação ao ano anterior, passando de 16% para 13%. Em média, excluindo os gastos com prendas e consoada, os consumidores planeiam gastar 287 euros nas férias, uma redução de quase 100 euros em relação a 2015.

De acordo com o Observador Cetelem, apesar de se manter a intenção de ficar em casa, há menos portugueses a referir a falta de disponibilidade financeira como motivo para não ir de férias na quadra natalícia (30% em 2015 vs 23% em 2016).

Entre os inquiridos que revelam intenção de passar férias fora de casa no Natal ou Fim de Ano, apenas 3% dizem fazê-lo para viajar e passear, enquanto 10% indicam que é para encontrar a família, ligeiramente menos do que no ano anterior (4% e 12%, respetivamente). Já a percentagem de indecisos subiu, com 8% ainda a ponderar fazer férias fora de casa.

São sobretudo os indivíduos entre os 25 e os 34 anos que usam as férias de Natal para viajar e passear (8%), comparativamente com as restantes faixas etárias.

Geograficamente, é a zona centro que se destaca por aproveitar as férias de Natal para esta finalidade (5%), comparativamente com 3% no norte e 1% no sul. São também os indivíduos do centro que mais passam o Natal e Fim de Ano fora de casa para encontrar a família (12%).

Recomendadas

Dormidas de brasileiros em Portugal disparam 748% até julho

O número de dormidas de brasileiros em Portugal disparou 748% entre janeiro e julho deste ano, para 1,2 milhões, refletindo uma forte recuperação depois de dois anos de pandemia, segundo dados da AICEP, cedidos à Lusa

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.
Comentários