PR guineense reúne por videoconferência com Zelensky na quinta-feira

O presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, reúne-se esta quinta-feira com o seu homólogo da Ucrânia Volodymyr Zelensky, informou hoje a presidência guineense, sem indicar o tema da conversa que será por videoconferência.

A reunião decorrerá a partir das 10:45 minutos de Bissau (mais uma hora em Lisboa), estando Umaro Sissoco Embalo no palácio da presidência na capital guineense.

Na declaração conjunta que marcou o fim da visita de 12 horas a Bissau do presidente francês, Emmanuel Macron, no passado dia 28 de julho, o chefe de Estado guineense disse que condena a invasão da Ucrânia pela Rússia.

“A Guiné-Bissau, apesar de ser um país não alinhado, condena esta agressão à Ucrânia. Neste século XXI, não podemos aceitar a guerra, sobretudo entre vizinhos, e vimos as repercussões que esta guerra criou ao mundo, não é justo para a Rússia ou para a Ucrânia”.

No passado mês de março, numa cerimónia de posse a três comandantes militares, Sissoco Embalo disponibilizou-se a mediar a guerra no leste europeu, caso fosse convidado, com base na “experiência da Guiné-Bissau em conflitos”.

“Apelamos às duas partes (Rússia e Ucrânia) para que se sentem à mesa das negociações e nós estamos disponíveis, se precisarem da nossa mediação, para falar com as partes”, declarou Embaló.

O líder guineense é atualmente presidente em exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para um período de um ano, a contar do mês de julho passado.

Recomendadas

Pentágono afirma que 80 mil soldados russos foram mortos ou feridos na Ucrânia

Cerca de 80.000 soldados russos foram mortos ou feridos desde o início da invasão da Ucrânia, disse hoje o número três do Pentágono, Colin Kahl, salientando que os alvos anunciados pelo Presidente russo, Vladimir Putin, ainda não foram atingidos.

Lapid diz que Israel “cumpriu todos os objetivos” no ataque à Faixa de Gaza

O primeiro-ministro israelita Yair Lapid afirmou hoje que a Operação Amanhecer contra a Jihad Islâmica em Gaza “cumpriu todos os seus objetivos” e que a totalidade do alto comando militar do grupo “foi atacado com êxito em três dias”.

Brasil/Eleições. Juíza pede à PGR investigação contra Bolsonaro por ataque às urnas eletrónicas

A juíza Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, enviou esta segunda-feira à Procuradoria-Geral da União (PGR) um pedido de investigação contra o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, por ter feito ataques ao sistema eleitoral num encontro com embaixadores.
Comentários