Praças europeias fecham em alta. Psi 20 acompanha tendência

A bolsa de Lisboa fechou a terceira sessão da semana em alta, em linha com as praças europeias, interrompendo uma série negativa de quatro consecutivos em queda. Bolsa italiana é que mais sobe, acompanhada pela queda das taxas de juro italiana, depois de o governo daquele país ter chegado a acordo sobre o Orçamento do Estado para 2019 com a União Europeia.

Brendan McDermid/Reuters

A bolsa de Lisboa fechou a terceira sessão da semana em alta, em linha com as praças europeias e interrompeu a série de perdas, que durava há quatro sessões consecutivas.O Psi 20 valorizou 0,92%, para 4.746 pontos. Os títulos mais dinamizadores do Psi 20 foram a Altri, com uma subida de 3,81%, seguindo-se a Semapa (+1,74%), a Galp (+1,70%), a EDP (+1,56%) e a Sonae (+1,24%).

Em contraciclo, a Sonae Capital teve o pior desempenho do dia, ao fechar a perder 2,56%. A CTT perderam quase 2% e a Corticeira Amorim desvalorizou 0,87%.

Na Europa, a sessão foi positiva, com os principais índices a registarem ganhos. O Euro Stoxx valorizou 0,36%, para 3.051,16 pontos. O DAX alemão subiu 0,21%, para 10.763,95 pontos, o francês CAC 40, ganhou 0,47%, para 4.776,30 pontos e, em Londres, o FTSE 100 subiu 1,06% para 7.772,31 pontos. Em Itália, FTSE MIB subiu 1,53%, para 18.930,36 pontos depois do acordo para o Orçamento do Estado italiano entre o governo de coligação de direita italiana e a União Europeia.

Nos mercados obrigacionistas, as taxas de juro portuguesas agravaram 1,3 pontos base, para 1,648%. Destaque para a queda das taxas de juro da dívida italiana, em 16,6 pontos base, para 2,772%.

Nas matérias-primas, o petróleo está a inverter as quedas da passada terça-feira. O West Texas Intermediate está a valorizar, 3,11% para 47,68 dólares e o Brent, referência para o mercado europeu, está a subir, 2,47%, para 57,65 dólares.

 

(atualizada)

Recomendadas

Wall Street regressa aos ganhos a meio da semana

A Apple destacou-se esta quarta-feira por afundar mais de 4%, na sequência de a gigante liderada por Tim Cook ter posto na gaveta o seu plano para aumentar a produção dos seus novos iPhones, mas as ações acabaram por encerrar a sessão com uma perda de pouco mais de 1%.

BCP cai 5% e arrasta bolsa de Lisboa para terreno negativo numa Europa mista

“O índice nacional esteve pressionado pela queda de 5% do BCP, numa sessão onde o setor Bancário demonstrou a pior performance na Europa”, escreveu o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro, na sua análise de fecho de mercados.

CMVM publica cinco decisões de contraordenação, incluindo a coima de 75 mil euros à Orey Antunes

Na base das decisões da CMVM estão três processos por violação de deveres de atuação dos auditores. O processo contra a Orey Antunes por não ter divulgado os documentos de prestação de contas anuais e um processo por violação de deveres dos intermediários financeiros.
Comentários