Praças de Wall Street inalteradas, enquanto europeias sobem

Bolsa de Nova Iorque acorda positiva após ser divulgado o saldo da balança comercial dos EUA. “Ouro negro” cai pela primeira vez depois da reunião da OPEP.

Lucas Jackson/Reuters

Os principais índices norte-americanos negoceiam praticamente inalterados, o industrial Dow Jones perto dos 19.194,88 pontos, o tecnológico Nasdaq nos 5.315,81 pontos e o S&P segue nos 2.203,30 pontos.

Na Europa, os mercados acionistas negoceiam positivos, dois dias antes da crucial reunião do BCE. Segundo analistas consultados pela Bloomberg, o Banco Central Europeu deverá anunciar na reunião do Conselho de Governadores, marcada para a próxima quinta-feira, que o programa de compra de ativos deverá prolongar-se depois de março, o que poderá significar a sua extensão por mais seis meses, até setembro, ao ritmo de 80 mil milhões de euros por mês.

O CAC ganha 0,59%, o DAX sobe 0,45% AEX valoriza 0,47% Footsie de Londres avança 0,04%. O italiano MIB segue a ganhar 2,33%.

O índice luso segue a valorizar 1,64% para 4.483,25 pontos impulsionado pelo setor energético. Os pesos-pesados Galp Energia, Energias de Portugal e EDP Renováveis sobem mais de 2%. Destaque para o BCP, que dispara mais de 5%.

O petróleo Brent sofre uma quebra de 2,11% e fixa-se nos 53.78 dólares por barril depois de quatro dias consecutivos de ganhos e de ontem ter alcançado máximos de 16 meses. O crude segue a tendência do Brent e desce 2,70% para 50,37 dólares.

No mercado de câmbios, o euro perde 0,26% para 1,0736 dólares. Por outro lado, a libra valoriza 0,26% e estabelece-se nos 1,0736 dólares.

Recomendadas

Itália. UE quer novo governo a cumprir programa económico para receber mais financiamento

A Comissão Europeia indica que Itália já atingiu 45 metas nos planos de reforma que incluem áreas como o ensino e saúde, de forma a poder receber mais 21 mil milhões de euros em fundos de recuperação pós-pandemia.

Inflação. Centeno aponta para preços mais altos e menos temporários que esperado

O governador do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, admitiu hoje que a inflação vai ser mais elevada e menos temporária, apontando para uma revisão em alta da taxa nas próximas projeções do banco central.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.
Comentários