Praças de Wall Street iniciam sessão em alta

Índices norte-americanos voltam aos ganhos, ainda a beneficiar da valorização de mais de 3% no petróleo.

Na primeira sessão do mês de dezembro, as bolsas norte-americanas abriram com ganhos, à boleia da valorização do petróleo. O índice industrial Dow Jones ganha 0,28% para 19.177,23 pontos, o tecnológico Nasdaq avança 0,03% para 5.325,11 pontos, e o S&P 500 valoriza 0,13% para 2.201,73 pontos.

Em termos setoriais, destacam-se os ganhos na energia (0,52%) e financeiro (0,21%).

Na Europa. a bolsa de Lisboa recua 0,36%, numa sessão marcada pelo baixo volume, devido ao feriado da restauração da independência.

A estrela do dia é a Galp Energia, a subir 2,82%, a beneficiar dos ganhos do petróleo. A negociar com ganhos estão também os títulos da Mota Engil (2,51%) e Navigator (1,47%).

A influenciar o desempenho negativo do índice português, estão os ‘pesos pesados’: EDP (-1,39%) e Jerónimo Martins (-2,18%).

Nos restantes índices europeus, a tendência é de baixa. O Dax cai 0,81%, o índice francês CAC recua 0,24%, a praça holandesa AEX desvaloriza 0,56%, e o Footsie de Londres perde 0,88%.

No mercado de matérias-primas, o petróleo Brent sobe 3,09% para os 53,44 dólares, depois de ontem ser subido mais de 8%, após a OPEP ter acordado uma redução na produção de petróleo de 1,2 milhões de barris.

No mercado de câmbios, o euro perde 0,09% para 1,0600 dólares. A Libra avança 0,90% para 1,2618 dólares.

A ‘yield’ da dívida portuguesa a dez anos, negoceia a subir 3,5 pontos base para 3,740%.

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários