Premium“Precisamos de intensificar o valor que os turistas deixam no nosso território”

A secretária-geral da AHRESP defende que o turismo, restauração e similares devem apostar na qualidade. Sustentabilidade das empresas e manutenção dos postos de trabalho nos próximos tempos são as grandes preocupações. Ana Jacinto pede redução temporária do IVA.

O turismo atravessa um bom momento na Região Autónoma da Madeira, com valores recorde nas dormidas e nas receitas. Com isso arrasta outros sectores, como a restauração e bebidas, mas existem desafios.

Em entrevista ao Económico Madeira, a secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares (AHRESP), Ana Jacinto, afirma que o último trimestre vai trazer um desafio gigantesco para a sustentabilidade dos negócios e a manutenção dos postos de trabalho. A AHRESP tem intenção de abrir uma delegação na Madeira sendo este um dos objetivos do seu mandato à frente da associação, revela.

Os sectores que a AHRESP representa atravessam um bom momento. Nesta altura quais são as grandes preocupações do sector na região?
As atividades económicas do alojamento turístico e da restauração e bebidas, após dois anos consecutivos de profundas restrições no funcionamento, com impactos tremendos na tesouraria das empresas, voltam a registar um pico de atividade neste Verão de 2022, mas de todo insuficiente para compensar as quebras provocadas pela pandemia Covid-19.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 4 de novembro.

Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

PremiumVila Maior investe 140 milhões no Grande Porto

Grupo Construções Vila Maior aposta na Área Metropolitana do Porto para desenvolver os seus projetos residenciais, nomeadamente nos concelhos de Gaia, Matosinhos e Espinho, e de arrendamento industrial em Santa Maria da Feira.

PremiumPreço do petróleo caiu 45% desde máximo depois de invasão da Ucrânia

Apesar do embargo e do teto à Rússia, os preços do petróleo bateram mínimos anuais em três dias consecutivos esta semana.
Comentários