PremiumTheresa Payton: “Precisamos de um código ético internacional sobre tecnologia e algoritmos”

Theresa Payton, especialista em cibersegurança e a primeira mulher a ser ‘Chief Information Officer’ da Casa Branca, vem a Portugal em novembro explicar como até quem acha que não tem pegada digital pode ser atacado por piratas informáticos.

Theresa Payton, a primeira mulher a ser Chief Information Officer (CIO) da Casa Branca, vai estar em Portugal no final de novembro para dar uma masterclass sobre segurança da informação, a convite da Business Retreats. A antiga responsável pela cibersegurança do Pentágono no governo de George W. Bush e diretora geral da consultora Fortalice Solutions falou com o Jornal Económico sobre a manipulação dos eleitores pela internet, a necessidade de um debate global sobre os limites da tecnologia e como bancos e seguradores devem repensar a autenticação online dos seus clientes.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Mário Ferreira diz que empréstimo do Banco de Fomento à Pluris tem juro até 9,5%

O Banco Português do Fomento (BPF) aprovou a candidatura de 12 empresas ao Programa de Recapitalização Estratégica do Fundo de Capitalização e Resiliência (FdCR) no valor de 76,7 milhões de euros. Dos quase 77 milhões de euros, 40 milhões foram aprovados para a Pluris. 

JE promove debate sobre o valor económico da indústria farmacêutica (com áudio)

O Fórum da Indústria Farmacêutica realiza-se no Pestana Palace Lisboa Hotel, a partir das 9h15, e terá como tema central o valor económico da indústria farmacêutica. Será transmitido, em direto, através da plataforma JE TV, em www.jornaleconomico.pt.

Deloitte diz que reavaliação pedida por Novobanco aos Fundos de Reestruturação gerou perdas de 313 milhões em 2020

No documento da Deloitte, são reveladas as “perdas em fundos [de reestruturação] de 313 milhões de euros, resultantes essencialmente de um processo de reavaliação por entidade externa promovido pelo Novobanco, que resultou numa desvalorização média de cerca de 47% face ao Net Asset Value apresentado nas contas dos fundos” de reestruturação.
Comentários