Preços da produção industrial caíram 4,7% em novembro

Os preços da produção industrial mantêm a trajetória verificada em outubro, com uma queda homóloga muito semelhante à verificada na mês anterior. A energia continua a ter o maior impacto neste indicador, tendo registado uma queda de preços de 0,7% em relação ao ano passado.

O Índice de Preços na Produção Industrial caiu 4,7% em novembro, quando comparado com igual período do ano passado. Este valor, que o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou esta segunda-feira, compara com os -4,6% registados em outubro, também em termos homólogos.

A publicação do INE destaca o contributo da rubrica da Energia, responsável por 4,1 pontos percentuais (p.p.) e a que tem um maior impacto no valor final do indicador. Excluindo este agrupamento, os preços da produção industrial caíram 0,7% em termos homólogos, uma variação menos intensa em 0,3 p.p. do que verificado em outubro.

Assim, o agrupamento da Energia registou um decréscimo de 20,0% em comparação com novembro de 2019, uma queda maior do que registada em outubro (18,5%).

Numa análise em cadeia, os preços da produção industrial caíram 0,5% em relação a outubro, uma variação igual à registada em 2019. A Energia lidera mais uma vez as variações, com uma queda mensal de 2,7%, quando havia caído apenas 0,9% de outubro para novembro de 2019. Já a secção das Indústrias Transformadoras registou um decréscimo de 0,7% e um contributo de -0,7 p.p. para o resultado final. Em 2019, esta secção havia recuado apenas 0,1% entre outubro e novembro.

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários