Preços das casas estão a subir para valores pré-crise, alerta FMI

Economistas do FMI garantem que ainda não há razões para entrar em pânico, mas que a vigilância sobre os preços tem de ser reforçada.

Cristina Bernardo

Os preços dos imóveis estão a regressar aos valores pré-crise em vários países, alerta estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI). Portugal registou, entre os 57 países contemplados no relatório, a 15.ª maior subida anual, avança o Diário de Notícias.

“Entre 2007-08, os preços dos imóveis colapsaram, marcando o início da crise. Agora, o índice de preços de habitação do FMI mostra que estamos quase de volta a preços pré-crise”, adiantam os economistas Hites Ahir e Prakash Loungani. Os responsáveis pelo estudo garantem, contudo, que ainda não há razões para entrar em pânico, mas que a vigilância sobre os preços tem de ser reforçada. Ao contrário do que ocorreu no período pré-crise, a evolução dos preços não está a ocorrer de forma sincronizada em todos os países e existem mecanismos de regulação para contrariar as chamadas ‘bolhas imobiliárias’.

Entre os 57 países analisados, destacam-se três tendências. Em 18 países, os preços afundaram com a crise e assim permanecem. Em igual número, os valores colapsaram, mas agora sobem significativamente. Nos restantes 21 países, os preços caíram, mas revalorizaram rapidamente. Portugal, que regista desde 2013 subidas significativas, está na segunda categoria. Os imóveis valorizaram 6,4% em 2015, apesar da contração do crédito e do quase congelamento dos ganhos médios no país, refere o estudo.

 

Recomendadas

Há sete anos que o desemprego jovem é mais do dobro da taxa global, alerta estudo

Desde 2015 que o desemprego jovem é mais de 2,5 vezes superior ao desemprego total. Livro Branco recomenda nomeadamente reestruturação do sistema produtivo e melhoria da articulação entre o ensino e o mercado laboral.

Fitch revê em alta crescimento da zona euro para 0,2% em 2023, piora PIB mundial

A Fitch reviu “ligeiramente o crescimento da zona euro para 0,2%” em 2023, face a uma contração de 0,1% anteriormente, mas alterou para pior as estimativas a nível mundial, com o PIB a crescer 1,4%.

Crise/Energia: Preço médio semanal da ERSE sobe 0,9% para gasóleo e 1,0% para gasolina

O preço médio semanal dos combustíveis, calculado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), aumenta, esta semana, 0,9% para o gasóleo e 1,0% para a gasolina, segundo um relatório hoje divulgado pela entidade.
Comentários