Preços do crude caem com aumento inesperado dos stocks nos EUA

Cotações revertem ganhos da manhã após divulgação de dados sobre subida surpreendente de inventários na semana passada.

Os preços do petróleo negoceiam em queda, invertendo os ganhos da manhã, após os inventários de crude terem subido 2,26 milhões de barris na semana passada nos EUA, segundo a Energy Information Administration. A subida foi inesperada e é a primeira em cinco semanas.

Os analistas sondados pela Bloomberg previam uma queda de 2,5 milhões de barris.

O preço de barril de Crude West Texas Intermediate cai 0,51% para 53,03 dólares, enquanto o de Brent perde 0,70% para 54,96 dólares.

As cotações destas matérias-primas tinham estado em alta de manhã, após um relatório do American Petroleum Institute ter indicado que os stocks nos EUA desceram 4.15 milhões de barris na semana passada.

“O mercado não está muito preocupado com o aumento (anunciado pela EIA) porque foi principalmente na costa ocidental, e o restante no ‘midwest’, que resultou de aumentos nas importações do Canadá,” disse Carl Larry, diretor de ‘oil&gas’ na consultora Frost&Sullivan em Houston.

 

Relacionadas

Grupo EDP sustenta Lisboa no verde, volatilidade nas bolsas em mínimos de 2014

As bolsas europeias abriram hoje sem tendência definida com a volatilidade dos mercados inferior à media.

Mercados de crude: de excesso para défice no primeiro semestre, prevê agência internacional

A Agência Internacional de Energia reviu as previsões para 2017, após o acordo para cortar a produção.
Recomendadas

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

Encarnado toma conta de Wall Street no fecho da sessão

Mesmo as ações da Taiwan Semiconductor Manufacturing, que negoceia no Dow Jones, caíram mais de 3% apesar de a empresa ter anunciado um investimento de 40 mil milhões de dólares no Arizona, o maior de sempre neste estado norte-americano.

Europa fecha em queda e PSI não é exceção. Juros soberanos em queda

As bolsas europeias fecharam em queda influenciadas pelos indicadores do Estados Unidos que sugerem maior agressividade na subida dos juros do outro lado do Atlântico.
Comentários