Preços dos transportes públicos sobem 1,5% em 2017

O secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, anunciou ainda que as famílias poderão deduzir à coleta do IRS o montante que equivale a 100% do IVA correspondente aos passes de transportes mensais.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Os transportes públicos vão sofrer um aumento nos preços dos bilhetes de 1,5% já no próximo ano, de acordo com o que adiantou o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, ao “Jornal de Negócios”.

O governante explicou ao matutino que, apesar do aumento, “as famílias portuguesas vão pagar menos pelos transportes no próximo ano”. A notícia desta terça-feira surge numa altura em que se sucedem as críticas aos transportes públicos, nomeadamente, na cidade de Lisboa.

Ainda que os preços sejam atualizados, as famílias poderão deduzir à coleta do IRS o montante que equivale a 100% do IVA correspondente aos passes de transportes mensais, que se encontra nos 6%. O secretário de Estado Adjunto e do Ambiente exemplificou com o caso de uma família com três membros que possuam o passe mensal ‘Navegante’, cujo valor é de 35 euros, que poderá vir a ter uma dedução anual de 75 euros.

Ao matutino, José Mendes referiu que “quer que o transporte seja mais acessível para as pessoas, mas sem pôr em causa a sustentabilidade das empresas e a sua capacidade de investimento na qualidade de serviço”. “É uma questão de equilíbrio”, acrescentou.

A esta atualização tarifária acresce o desconto de 25% nos passes mensais para todos os jovens até aos 23 anos que frequentem o ensino superior, a partir do próximo ano letivo. “É preciso olhar para estas medidas no conjunto”, disse.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.

Governo vai apresentar “em breve” medidas fiscais para o mercado de capitais

“O Governo apresentará em breve um conjunto de medidas fiscais mais concretas que apoiarão o desenvolvimento do mercado de capitais e da poupança de longo prazo em Portugal”, afirmou Fernando Medina, ministro das Finanças, esta segunda-feira.

ASF: Seguros e fundos de pensões vão ter papel importante no contexto atual

As declarações foram feitas durante a cerimónia de apresentação dos novos membros da ASF, nomeadamente Adelaide Marques Cavaleiro e Diogo Alarcão, mas também da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), realizada esta segunda-feira.
Comentários