Preços na produção industrial subiram 5,0% na zona euro em agosto, face a junho

Na UE, o aumento foi de 4,9%. Ainda assim, Portugal foi um dos poucos Estados-membros registar descidas nos preços, face ao mês anterior. Em comparação com o mesmo mês do ano passado, a subida dos preços foi de 43,3% na zona euro e 43,0% na UE.

Os preços na produção industrial subiram 5,0% na zona euro e 4,9% na UE em agosto (4,0% e 3,7%, respetivamente, em julho), comparativamente com o mês de julho. Face a agosto de 2021, o aumento foi de 43,3% na zona euro e 43,0% na UE, de acordo com as estimativas do Eurostat.

Na zona euro, os preços subiram 11,8% no sector da energia em agosto, face a julho. O aumento foi de 0,8% nos bens não-duradouros, 0,4% bens capitais, 0,3% nos bens duradouros e 0,1% nos bens intermédios. Excluindo a energia, o aumento em toda a indústria em 0,3%

Na UE os preços da produção industrial cresceram 11,9% no sector da energético, 0,9% nos bens não-duradouros, 0,3% nos bens capitais e nos bens duradouros, assim como 0,1% nos bens intermédios, em comparação com julho do presente ano. Em toda a indústria, deixando de fora a energia, a subida foi de 0,3%.

Em Portugal verificou-se uma das poucas descidas (-0,6%), a que se juntam o Luxemburgo (-1,8%) e a Chéquia (-0,1%). As maiores subidas foram na Irlanda (+28,4%), Bulgária (+12,5%) e Hungria (+10,6%).

Os preços na produção industrial na zona euro, em agosto, comparativamente com o mesmo mês do ano passado, cresceram 116,8% na energia, 19,9% nos bens intermédios, 14,4% nos bens não-duradouros, 9,8% nos bens duradouros e 7,8% nos bens capitais. No total da indústria, sem contabilizar o sector energético, registou-se uma subida de 14,5%.

Na UE, em agosto de 2022, face ao mesmo mês do ano antecedente, os preços na produção industrial subiram 115,4% na energia, 20,1% nos bens intermédios, 15,6% nos bens não-duradouros, 10,2% nos bens duradouros e 8,1% nos bens capitais. Em toda a indústria, deixado de lado o sector energético, verifica-se um crescimento de 15,1% nos preços.

Em Portugal, a subida foi de 21,6% em agosto de 2022 face ao mesmo mês do ano passado, mas os aumentos verificaram-se em todos os Estados-membros da UE, com as maiores variações a terem lugar na Irlanda (97,4%), Roménia (70,9%) e Bulgária (68,3%).

Recomendadas

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.

Ucrânia: Angola admite impacto no aumento dos preços dos bens alimentares

Segundo o secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, Angola apesar de ser um exportador líquido das “commodities” energéticas “não está imune aos efeitos deste conflito”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários