Prémio com sotaque italiano para alunos de Castro Marim

Escola EB 2,3 destaca-se a Português e Matemática no universo das escolas algarvias. Município valoriza esforço dos seus estudantes.

Bem lá no sul do país, o concelho mais a oriente, tem uma pérola chamada Escola Básica de Castro Marim. Porquê? Pelas notas que obteve a Português e a Matemática nos exames nacionais de 9.º ano.

Na disciplina de Português, obteve 61,67%, um resultado que a coloca em 5.º lugar no sotavento e em 7.º em todo o Algarve, que compara com 58,58 pontos percentuais de média na região.

Se excluirmos da lista as escolas privadas, os resultados são ainda mais expressivos: a Escola Básica de Castro Marim foi a segunda melhor escola do sotavento e a quarta melhor escola do Algarve.

Outra surpresa respeita à Matemática. Enquanto os alunos algarvios obtiveram um resultado médio de 52,38%, os de Castro Marim, 63,15%. Ou seja, um extraordinário 5.º lugar em todo o Algarve. E se, uma vez mais, excluirmos da lista as escolas privadas e compararmos apenas os resultados das escolas públicas, a escola em questão arrebata o segundo melhor resultado em todo o Algarve, ultrapassando todas as escolas do barlavento.

Uma nota igualmente relevante: todos os alunos transitaram de ano, verificando-se uma percentagem de sucesso de 100%.
Desde 1998 que a Câmara Municipal de Castro Marim distingue os melhores alunos da Escola EB/2,3 de Castro Marim com uma viagem, com o intuito de premiar o mérito e reconhecer a excelência dos alunos do concelho. Este ano, o destino foi Roma. A iniciativa celebra este ano duas décadas, como bem sublinha Filomena Sintra, vereadora da Cultura, “o percurso de muitos destes alunos é fruto de um grande esforço da família e da comunidade educativa, e não teriam condições para concretizar um programa desta natureza se não fosse a ajuda do município”.

Recomendadas

Três praias de Oeiras interditadas a banhos

As praias de Caxias, Santo Amaro de Oeiras e Paço de Arcos foram interditadas a banhos, desde sexta-feira, depois das análises à qualidade da água revelarem valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência, revelou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

António Almeida-Dias: “Ao contrário do ensino superior estatal, não pedimos dinheiro ao Governo”

Presidente da APESP defende que Portugal tem muito a ganhar com um ensino superior privado que usufrua da autonomia e liberdade consagradas na Constituição e que o Estado limita. O setor privado da economia já demonstrou ser o motor da inovação e do progresso, diz.

IPLeiria constrói cinco residências e renova sete num investimento de 25 milhões do PRR

Com este investimento, o Politécnico vai assegurar residências de estudantes em todas as cidades onde conta com oferta formativa, nomeadamente em Leiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande, Pombal e Torres Vedras.
Comentários