Preparar a reforma deve ser um objetivo?

Existem alguns comportamentos que podemos adotar e que permitem preparar o terreno para uma vida mais descansada e plena de consciência financeira!

Cada vez mais é importante que se acautele o nosso futuro e que comecemos a preparar os planos para a reforma.

Existem alguns comportamentos que podemos adotar e que permitem preparar o terreno para uma vida mais descansada e plena de consciência financeira!

Assim, e quer esteja na fase mais inicial da sua carreira contributiva ou na mais avançada, nunca é demais começar a olhar para o dia em que se retirará da vida ativa no mercado laboral. Como sabemos, as reformas têm vindo a diminuir, não cobrindo os gastos com saúde e despesas do dia-a-dia, o que leva a que muitos estejam em condições débeis e sem grande estímulo económico.

Portanto, é fulcral que, sempre que possível, se retire uma pequena percentagem do rendimento mensal para aplicar numa poupança com vista a aposentação. Ao fazê-lo estar-se-á a salvaguardar o futuro, bem como a garantir uma almofada financeira em caso de imprevistos que possam surgir aquando do período de reforma.

Atualmente existem produtos bancários que se destinam a ajudar a poupar para a reforma. Cientes de que os valores adjudicados a tal temática têm tendência para ser mais reduzidos a médio prazo, os setores financeiros têm aproveitado para lançar produtos que visam o futuro e a poupança para uma vida mais confortável.

São exemplo disso os denominados PPR’s (Plano Poupança Reforma), em que são aplicados parte dos rendimentos mensais para juntar progressivamente uma quantia considerável para quando chegar o dia da reforma. Porém, é essencial analisar bem de que tipo de produto se trata, bem como o juro que lhe é oferecido, avaliando-se as vantagens. Como sabemos, nem sempre os depósitos a prazo (vulgo ‘dinheiro a render’) garantem taxas de juro/dividendos elevados, pelo que analisar e verificar antes de aplicar é o mote!

Existem também os fundos de pensões e fundos de investimento, mas como referimos anteriormente têm risco associado, pelo que sugerimos que, antes de assinar qualquer contrato, analise bem as informações pré-contratuais e, em caso de dúvida, o peça esclarecimentos junto do seu banco.

Logo, quanto mais cedo começar a poupar melhor!

Atenção: a família deve evitar mexer no dinheiro que tem acumulado caso surjam eventualidades inesperadas. Ao fazê-lo estará a decepar o seu esforço e poderá conduzir a sua poupança a limites indesejáveis.

Conte sempre com o nosso apoio. Informe-se e contacte o Gabinete de Proteção Financeira: 213 710 238 ou gas@deco.pt. Relate-nos o seu problema pela linha whatsapp 966 449 110. Visite o nosso site DECO.PT e siga-nos nas páginas de Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Recomendadas

Saiba como adquirir hábitos alimentares saudáveis sem pesar muito na carteira

Se comprar fruta e legumes da época aproveitará todo o sabor destes alimentos e a melhor relação entre qualidade e preço e poupará na sua carteira.

Ciberataques contra organizações turísticas aumentaram 60%. Conheça 10 dicas para se proteger

Aumentou 60% o número médio global de ataques contra organizações do setor turístico e lazer no mês de junho, em comparação com o período homólogo, de acordo com o último Threat Intelligence Report da Check Point Research.

Saiba quais as regras a cumprir quando tem animais domésticos em casa

Só uma vistoria conjunta do delegado de saúde e do médico veterinário municipal poderá levar a câmara municipal a notificar o dono dos animais para que os retirasse para um canil ou gatil da autarquia.
Comentários