Presidência portuguesa “tem de fazer avançar vários pontos de agenda importantes para os investidores”

O impacto da pandemia de Covid-19 e a subsequente recuperação económica são pontos centrais da presidência portuguesa ao Conselho da União Europeia e servem de mote para o webinar The Portuguese Presidency: On the Road to a European Recovery Post-Covid, uma iniciativa de acesso livre do CFA Institute e da CFA Society Portugal que decorre a 26 de janeiro.

Marcos Soares Ribeiro, Presidente da CFA Society Portugal

Encerrado o ano de 2020, marcado pelos efeitos nefastos da pandemia de Covid-19 tanto na saúde pública como na economia, a esperança dos investidores é de que a recém-empossada presidência portuguesa no Conselho da UE encare a urgência de estimular investimentos e de definir novas fontes de financiamento a nível europeu sem descurar a resiliência do sistema financeiro.

“A UE pós-Brexit está num ponto de viragem histórico: o mercado único é uma história de sucesso, mas como pode o equilíbrio permanecer estando ao mesmo tempo aberto a intervenientes externos,, mas protegendo o contexto e interesses da UE?”, pergunta o presidente da CFA Society Portugal, Marcos Soares Ribeiro, para quem não há dúvidas quanto às prioridades fundamentais da liderança portuguesa no primeiro semestre de 2021, que passam por “aumentar com sucesso a convergência de supervisão e uma abordagem unificada do mercado único”.

Simultaneamente, reforça que “é importante enviar as mensagens certas pós-Brexit sobre a revisão dos principais temas legislativos, como o MIFID 2 e o AIFMD (regulação dos fundos alternativos), fundamentais para construir um mundo com maior e melhor acesso por parte do investidor, mas também para garantir que as regras para a sua proteção não são deixadas para trás”.

Além da implementação do instrumento de recuperação NextGenerationEU, o foco da presidência portuguesa terá de se dirigir também às iniciativas ligadas à União dos Mercados de Capitais.

Marcos Soares Ribeiro crê que o NextGenEU mostra “um esforço conjunto da EU”, mas que a presidência portuguesa terá de “estabelecer regras e sistemas para monitorizar a saída de fundos e debater como vai enfrentar a elevada carga de dívida e capitalização dos agentes económicos”.

“Será fundamental pensar em reequilibrar a economia e perceber que medidas podem ser necessárias, caso contrário corremos o risco de agravar a crise de incumprimentos e os seus efeitos sobre o sistema financeiro da UE.”

Outro tema na agenda deste webinar promovido pelo CFA Institute e pela CFA Society Portugal passa pela recuperação sustentável, “um dos temas mais relevantes nos mercados financeiros europeus”, garante Marcos Soares Ribeiro. “A pandemia da COVID 19 veio centrar ainda mais o discurso da União Europeia no clima, na sustentabilidade nos investimentos e nos fatores ESG”, explica.

Para o profissional, é importante que os profissionais do investimento tenham “uma ferramenta para canalizar os princípios e valores dos  clientes também nas suas carteiras de investimento em abordagens ESG, que cada vez mais provam não penalizar as rentabilidades”.

O programa CFA Charter, por exemplo, prepara os profissionais para qualquer tipo de abordagens de investimento e aquelas com base na sustentabilidade “não são exceção”.

“A EU está a liderar mundialmente em sustentabilidade e ESG. No entanto, quando se lidera, encontram-se primeiro alguns soluços”, explica dando como o exemplo a monitorização de dados ESG e a própria estrutura dos legisladores.

Será por isso necessário que o setor financeiro e os supervisores “trabalhem juntos nesse sentido” de forma a garantir um “level playing field para os investidores”. Neste contexto, Marcos Soares Ribeiro revela que o CFA Institute em 2021 vai começar a promover a nível mundial uma certificação dedicada a investimentos com critérios de responsabilidade e ESG. Como vivemos num contexto em que os standards da indústria estão tudo menos definidos, revela ainda que a CFA Society Portugal vai lançar um “Fórum CFA para ESG” com o objetivo de promover ativamente esta temática em Portugal.

Apesar de o interesse de “um grande número de novos investidores” em 2020 ser “louvável”, o líder da CFA Society Portugal aconselha cautela para “evitar os erros do passado” em tempo de Covid-19 e sublinha a importância da conduta empresarial neste sentido.

Estes e outros temas serão debatidos a 26 de janeiro, às 16h00, no webinar de acesso livre The Portuguese Presidency: On the Road to a European Recovery Post-Covid.

A iniciativa conjunta do CFA Institute e da CFA Society Portugal conta com a presença de nomes pesados na indústria financeira, como o atual Governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, e o ex-vice-presidente do Banco Central Europeu, Vítor Constâncio. O painel dedicado à recuperação sustentável conta também com a participação da Chair da CMVM, Gabriela Figueiredo Dias, e da presidente da ASF, Margarida Corrêa de Aguiar.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a CFA Society Portugal.

Recomendadas

Garrafeira Mercadona

Vinhos de confiança à mesa dos portugueses.

Descubra o que reserva a 6ª edição do Mastercard Innovation Forum em Portugal

A 6ª edição do Mastercard Innovation Forum em Portugal está prestes a arrancar com convidados nacionais e estrangeiros para debater as últimas tendências e os mais recentes desenvolvimentos tecnológicos.

Talento: o que é? Como identificá-lo?

Neste episódio, Pedro Borges Caroço, da Michael Page, reflete sobre a definição do conceito de talento. Descubra de que forma é que se dá o match certo entre o talento e organizações.
Comentários