Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira alerta para importância do trabalho das IPSS

Num ano marcado pela pandemia “foi possível aproximar o Parlamento da população e aproximar os eleitos dos eleitores, através do Parlamento Cultural, do Parlamento Social e do Parlamento Com Causas”, vincou em tom de balanço.

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira pretende, no próximo ano, valorizar e dar a conhecer, ainda mais, o trabalho realizado pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). A vontade de José Manuel Rodrigues foi manifestada ao Bispo Funchal, no Paço Episcopal, durante uma audiência de apresentação de cumprimentos de Natal a D. Nuno Brás.

Num ano marcado pela pandemia “foi possível aproximar o Parlamento da população e aproximar os eleitos dos eleitores, através do Parlamento Cultural, do Parlamento Social e do Parlamento Com Causas”, vincou em tom de balanço.

“O nosso objetivo é continuar em 2022, esperando estar menos condicionados pela pandemia, mas estando muito atentos à realidade social”, adiantando a vontade que tem de no próximo ano “valorizar ainda mais o trabalho das IPSS”.

Atualmente, o Parlamento já reconhece através do Prémio Emanuel Rodrigues, “com valor monetário significativo, personalidades das áreas política e cultural que se destacam”, e com o Prémio +Valor Madeira reconhece os “jovens talentos que tenham dissertações de doutoramento e trabalhos de mestrado”, por isso, refere José Manuel Rodrigues, “gostaríamos de partir para um contacto mais profícuo mais assíduo e mais próximo com as IPSS, e aí a Igreja Católica é porventura aquela que mais IPSS tem na Madeira na prestação de serviços à população”, frisou.

José Manuel Rodrigues agradeceu, também, “a cooperação excelente que tem existido entre a Igreja madeirense e o Parlamento e aquilo que a Igreja faz ao longo do ano em prol das nossas populações”, nas áreas da saúde, da educação e também no apoio espiritual.

O Bispo do Funchal realçou que o entendimento com a Assembleia Legislativa da Madeira (ALRAM) “tem sido muito bom e o diálogo tem sido efetivo”, agradecendo “o trabalho do Parlamento, de produção de legislação, e todas as outras iniciativas de caráter cultural e de reconhecimento da realidade madeirense que a ALRAM tem promovido. “O Parlamento como casa aberta aos madeirenses é muito bonito e é muito bom e é importante”, rematou D. Nuno Brás.

Recomendadas

PS acusa Lopes da Fonseca de mentir sobre construção de novas residências universitárias na Madeira

Rui Caetano salienta que a nova residência universitária garantida para o Funchal representa um investimento de 6,5 milhões de euros e irá disponibilizar 200 camas para estudantes universitários.

Eutanásia. Presidente da Assembleia da Madeira alega que Região não foi ouvida e pede veto

O presidente do parlamento da Madeira apelou hoje ao Presidente da República que não promulgue o diploma da despenalização da morte medicamente assistida, considerando que está ferido de inconstitucionalidade por falta de audição das Regiões Autónomas.

Funchal acolhe quatro sem-abrigo em Habitação Solidária

O anúncio foi feito pela vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, no final da reunião semanal do executivo municipal.
Comentários