Presidente da Assembleia Regional defende medidas que criem emprego e atraiam investimento para o norte da Madeira

O presidente da Assembleia Regional salientou a importância de existir um programa de coesão territorial para a região, que reúna várias entidades, e valorize os recursos associados ao ambiente, agricultura, e turismo.

O presidente da Assembleia Regional da Madeira, José Manuel Rodrigues, defendeu a implementação de medidas que criem emprego e que atraiam investimento para o norte da região.

“Reafirmo a necessidade de um programa para a Coesão Territorial da Região que afirme o norte pela positiva, unindo nesse projeto o Estado, o Governo Regional, as Câmaras, as Associações de Desenvolvimento Local, as Associações Empresariais, as Instituições de Solidariedade Social, as Escolas, as Paróquias, as Casas do Povo, numa missão de valorização dos seus recursos associados ao ambiente, à agricultura e ao turismo”, disse José Manuel Rodrigues, durante o encerramento da XXVIII Semana Cultural da Ilha, organizada pela Casa do Povo desta freguesia do concelho de Santana.

O presidente da Assembleia Regional considerou que entre as prioridades devem estar a manutenção de serviços públicos de qualidade, por parte da Região e do Estado, “impedindo que se encerrem serviços essenciais à vida diária das populações”.

José Manuel Rodrigues considerou que o executivo regional deve prosseguir o trabalho de redução dos custos de contextos de modo a incentivar investimentos privados no norte e também apoiar mais as empresas que estão instaladas no norte da região ou que se venham a instalar nesta zona.

“É necessário que os fundos da União Europeia, que apoiam os investimentos realizados pelas empresas nos três concelhos do norte, continuem a ser majorados no próximo Quadro Comunitário de apoio”, disse José Manuel Rodrigues.

O presidente da Assembleia Regional defendeu também um aumento dos incentivos à criação de emprego, acrescentando que “sabendo que o IRC vai voltar a baixar, o que é muito positivo, devemos estudar outras medidas de isenção fiscal para as famílias e empresas do norte”.

José Manuel Rodrigues acrescentou que os órgãos de Governo próprio da Região e os órgãos autárquicos “têm a firme intenção de travar, e se possível inverter, o despovoamento acentuado da costa norte da Madeira e quero dizer-vos que esta é, desde há muito, uma minha preocupação que continua muito presente nas funções que desempenho”, sublinhando que “na última década, Santana, São Vicente e Porto Moniz perderam, em média, 15% da população”.

Recomendadas

Funchal: Coligação Confiança vê proposta sobre ruído chumbada pelo PSD

A proposta previa auscultação prévia a um leque abrangente de entidades que incluem não só as forças de segurança, a ARAE, a ACIF e os sindicatos representativos do sector das actividades económicas, mas também a Provedoria da Justiça, os munícipes que tenham apresentado reclamação sobre ruído nos últimos cinco anos e demais interessados.

Câmara do Funchal aprova benefícios fiscais para novo projeto de reabilitação urbana

Pedro Calado destacou a aposta que a autarquia está a fazer na recuperação de imóveis degradados com a atribuição de benefícios fiscais, quase todas as semanas.

Valor da comercialização de Vinho da Madeira cresceu 8,4% apesar da quantidade ter recuado 2,7%

A comercialização no mercado nacional atingiu os 583,4 mil litros e rendeu um valor aproximado a 5,3 milhões de euros, dos quais 463,9 mil litros e 4,1 milhões de euros são das vendas efetuadas na Região Autónoma da Madeira.
Comentários