Presidente da Coreia do Sul pede ao parlamento para sair

A Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye disse hoje que quer deixar o cargo antes do fim do mandato, em 2018, e pediu ao parlamento para preparar a transição.

Park Geun-Hye foi envolvida pelo Ministério Público do país num caso de tráfico de influências e fraude protagonizado por uma amiga sua e centenas de milhares de pessoas saíram às ruas nos últimos cinco fins-de-semana para pedir a sua demissão.

“Quando os deputados tiverem determinado as condições para uma passagem de poder que minimize qualquer vazio de poder e o caos na governação, eu saio”, disse, numa declaração país transmitida pela televisão.

“Deixarei a questão da minha saída, incluindo a redução do meu mandato, a uma decisão da Assembleia Nacional”, afirmou.

 

 

Recomendadas

Primeira-ministra da Finlândia lamenta atrasos na ratificação da entrada do país e da Suécia na NATO

“O processo está a demorar mais do que gostaríamos. Já deveríamos ter sido aceites e o processo de ratificação deveria estar concluído”, disse Sanna Marin numa entrevista na rádio pública finlandesa, citada pela agência EFE.

Pelo menos 11 mortos em deslizamento de terras nos Camarões

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Cabo Verde quer reforçar combate à pobreza com aumento de 25% da taxa turística

Governo liderado por Ulisses Correia e Silva prevê arrecadar 8,6 milhões de euros com o aumento da taxa, que serão canalizados para o fundo de financiamento Programa Mais, Mobilização pela Aceleração da Inclusão Social, concebido para apoiar projetos de combate à pobreza extrema e exclusão social, segundo a Forbes África Lusófona.
Comentários