Presidente da Emirates vai reformar-se em 2020

Tim Clark faz parte da equipa fundadora da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, em 1985, tendo chegado à presidência 18 anos depois.

O presidente da Emirates Airlines, Tim Charles Clark, está a planear reformar-se em junho de 2020. Aos 70 anos, o gestor britânico informou a equipa de que está na hora de sair da transportadora aérea do Dubai na qual esteve mais de três décadas, avançou a “Bloomberg”.

“Entre guerras, recessões económicas, desastres naturais ou provocados pelo Homem e várias reviravoltas na indústria, Tim habilmente presidiu e fez crescer a Emirates até ao ponto em que se encontra hoje”, referiu Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum, chairman da empresa, num comunicado interno a que a agência financeira teve acesso.

Tim Clark faz parte da equipa fundadora da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, em 1985, tendo chegado à presidência 18 anos depois. A notícia de que o dirigente da maior operadora dos aviões A380 do mundo deixará o cargo, mas continuará a ter um papel consultivo na Emirates, foi entretanto confirmada um porta-voz da companhia aérea à “CNBC”.

Nos últimos anos do seu mandato, Tim Clark afastou-se do modelo de negócio utilizado pelas companhias aéreas low-cost, que foram proliferando nas rotas intercontinentais, e supervisionou uma revisão da frota.

Em setembro, o ainda presidente da Emirates, que também foi diretor administrativo da SriLankan Airlines, emitiu uma repreensão pública – e pouco habitual – da Airbus e da Boeing, afirmando que estava a perder a paciência com os atrasos e os problemas operacionais com os novos aviões.

Recomendadas

Worten cria centro de Marketing Digital

A equipa, liderada por Simão Pires, vai ser responsável pela coordenação de media, redes socias e conteúdo digital, integração e coordenação de meios de comunicação digital e transformação de processos criativos para garantir foco digital.

Três startups vencem programa de inovação da Prio

As empresas AirCO2 Fintech (Espanha), BeFC (França) e Evyon (Noruega) ganharam a sexta edição do “Jump Start”. “Perante desafios tão importantes como a transformação digital, sustentabilidade e a transição energética, acreditamos que é fundamental dar voz e colaborar com startups”, garante a diretora de I&D da petrolífera.

Empresas precisam de mudanças que deem sinal de esperança, diz bastonária dos contabilistas

Paula Franco tem “expectativa” de que no próximo Orçamento do Estado sejamos “surpreendidos com medidas que aumentem a confiança”.
Comentários