Presidente da República dá posse a seis secretários de Estado, incluindo novo adjunto do primeiro-ministro

António Mendonça Mendes, que era secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, foi o primeiro a ser empossado. Deixou o ministério de Fernando Medina e vai ser secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, depois da demissão polémica de Miguel Alves.

Rodrigo Antunes/Lusa

Seis secretários de Estado, entre eles António Mendonça Mendes, adjunto do primeiro-ministro, António Costa, foram hoje empossados pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, numa curta cerimónia no Palácio de Belém.

António Mendonça Mendes, que era secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, foi o primeiro a ser empossado. Deixou o ministério de Fernando Medina e vai ser secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, depois da demissão polémica de Miguel Alves.

Na esfera do Ministério das Finanças, João Nuno Mendes passa agora a assumir funções como secretário de Estado das Finanças. Até hoje era secretário de Estado do Tesouro.

Alexandra Reis, uma novidade neste executivo, por sua vez, substitui João Nuno Mendes como secretária de Estado do Tesouro.

Nuno Félix substitui António Mendonça Mendes e é o novo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

A equipa de Fernando Medina passa a ter quatro secretários de Estado, mantendo-se Sofia Batalha como secretária de Estado do Orçamento.

Depois da exoneração dos dois secretários de Estado sob a alçada do Ministério da Economia, António Costa Silva passa agora a contar com Pedro Cilínio como secretário de Estado da Economia, substituindo João Neves, e Nuno Fazenda com o Turismo, Comércio e Serviços, em substituição de Rita Marques.

A tomada de posse teve início poucos minutos depois das 12:00 e durou menos de 10 minutos, com os habituais cumprimentos no final de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa aos empossados.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Joaquim Pinto Moreira suspende mandato de deputado

Joaquim Pinto Moreira, envolvido na operação Vortéx, anunciou esta segunda-feira a suspensão do mandato de deputado, mas destacou que não o faz por “qualquer admissão de culpa”. “Não tenho o direito de perturbar o normal funcionamento do trabalho político do partido”, justificou o parlamentar do PSD.

Como Costa transformou a maioria absoluta numa tempestade política

Foi apenas há um ano, a 30 de janeiro de 2022, que o PS conquistou a maioria absoluta, mas o clima de instabilidade política voltou a pôr a dissolução da Assembleia da República na agenda política. A queda de popularidade está a preocupar os socialistas e o PSD já fala em eleições antecipadas. O Presidente afasta esse cenário, mas quer que o Governo corrija os erros e admite que “vai ponderando serenamente”.
Comentários