Presidente da República vai condecorar treinador de futebol Jorge Jesus

“Depois de importantes vitórias em Portugal, Jorge Jesus afirmou-se também no estrangeiro e, em particular no Brasil e na América Latina, com a vitória do Flamengo no ‘Brasileirão’ e na Taça dos Libertadores”, refere-se na nota do chefe de Estado.

O Presidente da República anunciou hoje que vai condecorar com a Ordem do Infante Dom Henrique o treinador de futebol pelos resultados que alcançou, tanto no Brasil, ao serviço do Flamengo, como em Portugal.

Esta decisão de Marcelo Rebelo de Sousa consta de uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, logo após terminar a final do campeonato de mundo de clubes, em que o Flamengo perdeu com o Liverpool por 1-0 no prolongamento.

“O Presidente da República decidiu condecorar Jorge Jesus com a Ordem do Infante Dom Henrique, pelo prestígio que o seu trabalho como treinador lhe granjeou, bem como a Portugal. Depois de importantes vitórias em Portugal, Jorge Jesus afirmou-se também no estrangeiro e, em particular no Brasil e na América Latina, com a vitória do Flamengo no ‘Brasileirão’ e na Taça dos Libertadores”, refere-se na nota do chefe de Estado.

Segundo a mesma nota, “Jorge Jesus é assim agraciado, como o foram no passado outros treinadores portugueses de grande destaque e, nomeadamente, que também ganharam grandes títulos internacionais”.

Relacionadas

Liverpool bate Flamengo de Jorge Jesus e conquista Mundial de clubes

Flamengo falhou segundo título, depois de o ter conquistado em 1981, tendo Jorge Jesus sido o primeiro português a disputar uma final de um mundial de clubes.
Recomendadas

Reabilitação do Centro Municipal de Desportos Náuticos de Coimbra já foi consignada

A primeira fase de reabilitação dos pavilhões do Centro Municipal de Desportos Náuticos de Coimbra, orçada em 338 mil euros, foi consignada hoje, revelou o município.

Mundial2022: Qatar retifica que morreram 40 trabalhadores nas obras dos estádios

Um porta-voz do Campeonato do Mundo de Futebol do Qatar retificou hoje o número anteriormente anunciado por um responsável de trabalhadores mortos na construção dos estádios para a competição, de “entre 400 e 500” para 40.

Mundial 2022. Qatar assume a morte de “entre 400 a 500” trabalhadores migrantes

“A estimativa é de cerca de 400” mortes de trabalhadores migrantes na construção dos estádios, de acordo com as declarações do principal responsável pela coordenação entre entidades públicas e privadas na construção dos estádios da competição. Estes números contradizem as estimativas de que terão morrido milhares de trabalhadores.
Comentários