Presidente de Cabo Verde destaca “exemplo de perseverança e liderança” de Isabel II

Na carta, José Maria Neves apresentou, em nome do povo cabo-verdiano e em seu nome próprio, “as mais profundas e sentidas condolências” ao povo britânico.

O Presidente cabo-verdiano, José Maria Neves, lamentou esta sexta-feira a morte da Rainha Isabel II, destacando o seu “exemplo de perseverança e liderança” e considerando que foi “uma verdadeira fonte de inspiração”.

“Foi com enorme tristeza e imenso pesar que recebi a notícia do passamento de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II. Ela marca de forma indelével a história do Reino Unido e do Mundo, pelo seu exemplo de perseverança e liderança ao longo dos seus 70 anos de reinado, e pelo constante progresso do seu povo. Uma verdadeira fonte de inspiração”, escreveu o chefe de Estado cabo-verdiano, numa carta enviada ao Rei Carlos III.

Na carta, José Maria Neves apresentou, em nome do povo cabo-verdiano e em seu nome próprio, “as mais profundas e sentidas condolências por esta irreparável perda, sentimentos extensivos ao povo britânico”.

A Rainha Isabel II morreu aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos do mais longo reinado da história do Reino Unido.

Elizabeth Alexandra Mary Windsor nasceu em 21 de abril de 1926, em Londres, e tornou-se Rainha de Inglaterra em 1952, aos 25 anos, na sequência da morte do pai, George VI, que passou a reinar quando o seu irmão abdicou.

Após a morte da monarca, o seu filho primogénito assume aos 73 anos as funções de rei como Carlos III.

Recomendadas

Cabo Verde vai alargar pensão social a três mil idosos sem rendimentos

Atualmente, o regime de pensão social em Cabo Verde, no valor de 6.000 escudos mensais (55 euros), abrange 22.680 pensionistas, representando um encargo total anual para o Estado de quase 1.633 milhões de escudos (14,7 milhões de euros).

Cabo Verde. Governo prepara Orçamento a prever crescimento até 5% em 2023

“O ano 2023 vai ser ainda mais desafiante, além de ser muito incerto. Não obstante, temos de criar as condições que possam garantir que a economia cresça entre 4 a 5%, e continuarmos a proteger os rendimentos das famílias, proteger as empresas e os empregos”, disse Olavo Correia, que é também ministro das Finanças, antecipando a reunião do Conselho de Concertação Social, hoje, em que vai apresentar e debater a proposta de Orçamento do Estado de 2023.

CPLP e comunidade da África Central negoceiam cooperação política e de formação em português

A Comunidade Económica dos Estados da África Central e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) discutiram hoje formas de cooperação no domínio político, desenvolvimento da língua portuguesa e comissões de observação eleitoral, referiram responsáveis das organizações.
Comentários