Presidente de empresa demite 900 trabalhadores em videochamada

O diretor-presidente da Better.com reuniu 9% dos seus trabalhadores numa videochamada e anunciou os despedimentos, tendo admitido que era a segunda vez na sua carreira que o fazia.

O diretor-presidente da Better.com, Vishal Garg, anunciou que a empresa hipotecária iria demitir cerca de 9% dos seus trabalhadores durante um webinar pelo Zoom, segundo a “CNN Brasil”.

“Se está nesta teleconferência, faz parte do grupo que está a ser demitido”, disse Garg durante a videochamada que foi gravada, acrescentando que “o seu contrato é rescindido com efeito imediato”.

Por sua vez, à “CNN Business” o diretor financeiro Kevin Ryan explicou, em comunicado, que “ter que realizar demissões é angustiante, especialmente nesta época do ano”.

“No entanto, um balanço patrimonial com poucas dívidas e uma força de trabalho reduzida e focada permitiram-nos entrar num mercado de propriedade residencial em evolução radical”, sublinhou Kevin Ryan.

Vishal Garg justificou os despedimentos com a eficiência do mercado, desempenho e produtividade. No entanto, a CNN Brasil diz que que Garg acusou os funcionários de “roubar” os colegas e clientes por serem improdutivos e trabalharem apenas duas horas por dia.

“Esta é a segunda vez na minha carreira que faço isto e não quero fazer isso. A última vez que o fiz, chorei”, disse ainda Garg na videochamada.

 

Recomendadas

Conselho de Ministros moçambicano aprova criação de fundo soberano

O Conselho de Ministros moçambicano aprovou hoje a criação do fundo soberano do país, cuja capitalização deverá arrancar com as receitas deste ano da plataforma Coral Sul, que começou a exportar gás do Rovuma há duas semanas.

Ucrânia: Alemanha garante apoio ao sector energético e entrega “mais de 350 geradores”

A Alemanha vai fornecer “mais de 350 geradores” à Ucrânia, afetada pelos ataques russos contra as suas infraestruturas de energia nas últimas semanas, divulgou hoje o porta-voz do Governo alemão.

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.
Comentários