Presidente do Bundesbank espera várias subidas de juros este ano

O presidente do Bundesbank, Joachim Nagel, estima que em 2022 sejam aprovadas várias subidas de juros para combater o aumento dos preços, noticiou hoje o semanário “Der Spiegel”, citado pela Efe.

2 – Alemanha (3,3 mil toneladas)

O presidente do Bundesbank, Joachim Nagel, estima que em 2022 sejam aprovadas várias subidas de juros para combater o aumento dos preços, noticiou hoje o semanário “Der Spiegel”, citado pela Efe.

“Na nossa reunião de junho, temos de dar um sinal claro da direção que vamos seguir. Na minha perspetiva, temos então, em julho, de dar um primeiro passo” nesse sentido e “mais se seguirão na segunda metade do ano”, disse o presidente do banco central alemão à publicação.

Segundo Nagel, não é para já expectável uma redução da inflação, que tanto na Alemanha como na União Europeia no seu conjunto, atingiu 7,4%. “A inflação não vai descer de um dia para o outro, pode levar algum tempo. É importante que as expectativas de inflação a longo prazo estejam bem ancoradas”, referiu.

Ainda assim, Nagel está otimista quanto à evolução da economia alemã e afirmou que “não está assim tão mal: antes da guerra contávamos, para 2022, com um crescimento superior a 4%. Agora pode ficar pela metade”, disse, rematando que “com um crescimento de cerca de 2% nem tudo é mau”.

O presidente do Bundesbank não acredita que seja provável um cenário de ‘estagflação’ (inflação elevada e estagnação económica), considerando que “a situação continua sólida”. Nagel também não acredita no perigo de, em alguns países da União Europeia (UE), a situação se deteriorar devido aos elevados níveis de dívida e ao aumento das taxas de juro, como em Itália, indicando que “é verdade que o nível da dívida italiana voltou a aumentar durante a pandemia”.

“Mas as perspetivas de risco para a dívida pública não são muito altas”, disse Nagel, defendendo que o Banco Central Europeu (BCE) não deve intervir na ajuda a alguns países.

Recomendadas

Eficiência energética na linha da frente para reduzir dependência de Putin

Governo e empresas analisam o atual momento da eficiência energética. Defendem que chegou a altura de Portugal e a Europa acelerarem para desligar a ficha de Moscovo e do regime de Vladimir Putin. Sector energético português está comprometido com metas.

Wimbledon: João Sousa e o australiano Jordan Thompson afastados em pares

O tenista português João Sousa e o australiano Jordan Thompson foram hoje eliminados na segunda ronda de pares de Wimbledon.

Itália alerta para subida de preço da energia por fecho do Nord Stream

O ministro da Transição Ecológica italiano, Roberto Cingolani, alertou hoje que se espera um novo aumento do preço da energia em Itália depois de a Rússia anunciar o fecho do gasoduto Nord Stream para manutenção, adiantou a EFE.
Comentários