Prevenção de terrorismo: PSP reforça presença visível e dissimulada

O grau de ameaça terrorista mantém-se “moderado” em Portugal, mas a PSP quer garantir que a perceção de segurança está inalterada e promete reforçar a presença nas ruas.

O atentado terrorista no mercado de Natal em Estrasburgo deixou as autoridades europeias em alerta, incluindo o nosso país, e promoveu um mais apertado controlo sobre as ruas das principais cidades europeias.

Segundo o gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI), “Portugal não alterou o grau de ameaça, mantendo-se moderado”, mas, sublinha ao “Diário de Notícias” (DN) a procuradora-adjunta Helena Fazenda, “as forças e serviços de segurança manterão a preocupação de vigilância e de segurança a áreas e a locais de maior concentração de pessoas”.

É com o objetivo de “prevenir atos de caráter terrorista, bem como outra criminalidade grave e violenta” que a Polícia de Segurança Pública (PSP) vai reforçar a sua presença nas ruas, com maior visibilidade a partir desta sexta-feira até 1 de janeiro, na operação ‘Polícia sempre Presente: Festas Seguras 2018-2019’ sob o lema ‘Viva o seu Natal com a nossa segurança’.

Na operação haverá um lado visível – principalmente com os polícias fardados e os carros-patrulha – mas também um lado mais discreto: agentes das designadas Equipas de Reação Tática Encoberta (ERTE) serão distribuídos por vários pontos considerados mais sensíveis, acompanhados por elementos do Grupo de Operações Especiais (GOE), com carros descaracterizados que patrulham e reagem de imediato em caso de ameaça, refere aquele jornal.

Os agentes destacados para as zonas mais críticas, como os aeroportos, terminais de transportes ou áreas com mais pessoas, são treinados e armados com pistolas-metralhadoras MP5 e são operacionais do Corpo de Intervenção da Unidade Especial de Polícia.

Nesta operação, “haverá também recurso a medidas protetivas, como barreiras físicas nos recintos onde esteja previsto o decurso de festejos e grandes aglomerados de pessoas”, e a PSP promete aumentar “o número de operações de controlo e fiscalização a realizar, especialmente na área da segurança rodoviária, em toda a área de responsabilidade da PSP”, conforme assinala o DN.

Entretanto, esta quarta-feira, no dia a seguir ao atentado em França, a embaixada norte-americana publicou um aviso aos seus turistas que visitem Portugal, tal como acontece sempre que há acontecimentos inesperados, como atos de terrorismo, algures na Europa. “Durante a quadra festiva existem ameaças permanentes a toda a Europa por parte de organizações terroristas internacionais e indivíduos inspirados por ideologias extremistas”, diz o aviso.

Recomendadas

Premium“A organização de cuidados deve estar centrada no doente”

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) prepara-se para entrar numa nova era, com a criação de uma direção executiva. Na discussão inaugural do ciclo de conferências PROJETOR 2030, a saúde foi o tema forte.

Protestos de solidariedade com mulheres iranianas decorrem sábado em Lisboa e Coimbra

Os protestos decorrem depois da polémica morte de Mahsa Amini, uma jovem de 22 anos, por usar o hijab de forma incorreta.

PremiumNova dedução no IRS contribuiria para contrariar desigualdade de géneros

Mulheres ganham menos do que os homens e são também penalizadas fiscalmente uma vez os produtos a elas dirigidos tendem a ser mais caros. Dedução à coleta para contrariar esse cenário seria “o mais simples”, defende APIT.
Comentários