Prevenir é o melhor remédio: o seu smartphone que o diga

Nos dias que correm é virtualmente impossível não ter um smartphone. Seja porque o seu trabalho o exige ou porque o próprio tecido da interação humana moderna reside nestes dispositivos.

É através do seu smartphone que comunica com os seus familiares e amigos, é nas suas aplicações que encontra informação, entretenimento e diversão e é também no seu smartphone que guarda algumas das informações e dados mais importantes para a sua vida: contactos, passwords, métodos de pagamento, etc.

Os smartphones tornaram-se amplamente mainstream a partir de 2007, com o lançamento do primeiro modelo de iPhone. Apenas 13 anos passaram desde então e o que na altura se entendia como um objeto de capricho pessoal é hoje uma ferramenta indispensável para o nosso dia-a-dia.

Por isso, não deve ser surpresa que um aparelho que utilizamos durante várias horas todos os dias acabe por sofrer algum desgaste. Ao fim do dia, estamos a falar de componentes e materiais com uma resistência limitada e na sua maioria consumíveis que vão, mais cedo ou mais tarde, ceder ao nosso uso constante.

A necessidade de estarmos cada vez mais interligados e comunicáveis tornou estas ferramentas autênticos apêndices da experiência humana – e embora fabricantes e developers tenham unido esforços para endereçar o uso excessivo criando tecnologias que limitem a nossa utilização, a verdade é que estamos num caminho sem retorno.

Quando o smartphone falha, avaria ou sofre um acidente, comprar um novo não é, nem deve ser, a única solução. Reparar o telemóvel, é uma opção mais económica e, ao fim do dia, uma escolha que contribui para as metas de sustentabilidade que hoje são impostas.

É importante recordar, quando falamos de sustentabilidade e tecnologia, que muitas das pequenas componentes dos nossos smartphones, tablets e computadores portáteis são fabricadas com recurso a metais valiosos, por vezes raros, e a materiais cuja origem é de difícil acesso e refinamento.

Importa prolongar a vida destes equipamentos a qualquer custo – e não é só o planeta que agradece, a sua carteira também. É natural que quando o nosso smartphone tem um problema esta situação cause algum constrangimento, mais que não seja pelo custo (cada vez mais alto) destes aparelhos.

Com uma rede quase infinita de serviços e suporte por onde escolher, pode parecer ruidoso e caótico o momento em que tem de recorrer a empresas de reparação e assistência, mas uma coisa é certa: não pode abdicar de um excelente serviço nesse momento.

É este o foco da iServices, líderes no mercado e cuja especialidade é a reparação de smartphones, tablets e Macbooks. Quando ficar impossibilitado de contactar os seus amigos e família, de trabalhar ou de usar as redes sociais, é numa das lojas iServices que encontra uma solução e reparação em tempo recorde para que o seu constrangimento seja mínimo. Além disso, é-lhe sempre dada garantia sobre a reparação igual ou superior a dois anos (muito além do tempo de vida médio destes equipamentos).

Os problemas mais comuns estão relacionados com a integridade do aparelho (ecrãs e vidros traseiros partidos, botões e sensores avariados ou portas de ligação estragadas). Mas também as componentes internas dão dores de cabeça frequentes, tal como é o caso das baterias, câmaras ou parafernália de conectividade (Wi-Fi, Bluetooth, GPS, rede móvel).

Evite complicações mais tarde e poupe a sua carteira quando o seu smartphone dá problemas.

Uma reparação atempada do seu smartphone pode prevenir potenciais problemas e evitar o agravamento do estado do seu equipamento. É por isso que na iServices é sempre realizado um diagnóstico gratuito e sem compromissos do estado do equipamento, feito no momento, em qualquer loja da marca. A iServices repara e cuida do seu telemóvel.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a iServices.

Recomendadas

A Mobilidade elétrica acelera a descarbonização das empresas

Na sua definição mais simples, descarbonizar significa “tirar carbono a”. E no caso da energia, significa que cada vez mais, queremos trocar as energias fósseis, que emitem gases de efeito estufa, por mais energias verdes, renováveis.

Euribor em máximos de uma década

O que pode fazer para cobrir a subida dos juros do seu empréstimo à habitação?

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários