Primeira-ministra escocesa avisa Johnson: “Não pode manter a Escócia no Reino Unido contra a sua vontade”

A líder do Partido Nacional Escocês, que conquistou 45% dos votos nas eleições e viu subir para 48 os lugares no Parlamento britânico, tem defendido que o resultado eleitoral lhe dá força para avançar com um novo referendo sobre a independência da Escócia. 

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, reiterou este domingo que o Reino Unido não poderá manter a Escócia na união contra a sua vontade, num repetido aviso ao (recém-eleito) primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

“Se [Boris Johnson] pensa que ao dizer que não termina com a questão, então ele estará completamente e absolutamente errado”, disse Nicola Sturgeon ao programa da BBC Andrew Marc Show.

A líder do Partido Nacional Escocês, que conquistou 45% dos votos nas eleições e viu subir para 48 – entre 59 – os lugares no Parlamento britânico, tem defendido que o resultado eleitoral lhe dá força para avançar com um novo referendo sobre a independência da Escócia.

“Não pode manter a Escócia na união contra a sua vontade. Se o Reino Unido é para continuar apenas pode ser por consentimento”, disse, acrescentando que o se Boris Johnson está confiante “então deve estar suficientemente confiante” para “deixar que o povo decida”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sentimento económico na Alemanha deteriora-se em setembro

O declínio do sentimento económico está a afetar os quatro setores da economia, com as empresas a avaliarem os seus negócios atuais como claramente piores.

Seis mortos e 20 feridos num tiroteio em escola na Rússia

“Hoje, a polícia recebeu um relatório sobre um tiroteio na Escola 88 em Izhevsk”, anunciaram os agentes de autoridade russos.
Comentários