Primeiro-ministro belga anuncia demissão

“Decido portanto apresentar a minha demissão e a minha intenção é deslocar-me ao rei imediatamente”, declarou, depois de um debate na Câmara dos Deputados, sob a ameaça de uma moção de censura apresentada pela esquerda parlamentar.

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, anunciou hoje a sua demissão, no parlamento, depois de ter sido ignorado o seu apelo para que ministros nacionalistas flamengos renunciassem aos pedidos de demissão que apresentaram.

“Decido portanto apresentar a minha demissão e a minha intenção é deslocar-me ao rei imediatamente”, declarou, depois de um debate na Câmara dos Deputados, sob a ameaça de uma moção de censura apresentada pela esquerda parlamentar.

Os ministros do maior partido da coligação demitiram-se pelo apoio de Michel ao pacto global da Organização das Nações Unidas para as migrações, adotado no passado dia 10 na cidade marroquina de Marraquexe.

Recomendadas

China diz que EUA estão a enviar “sinais perigosos” sobre Taiwan

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês deixou claro que uma escalada das atividades independentistas torna difícil um acordo pacífico, no que diz respeito a Taiwan,

Vieira da Silva desaconselha mudança da lei das pensões. “É mais sensato suspender”

Para o ex-ministro Vieira da Silva, seria mais sensato suspender a lei da atualização das pensões, não sendo este o momento para proceder a alterações à fórmula legal.

Médicos dão prazo de duas semanas para Ministério da Saúde marcar reunião

“Já fizemos seguir o pedido de reunião ao senhor ministro [da Saúde, Manuel Pizarro] e solicitámos que essa reunião se desenvolva com a celeridade que deve e estabelecemos um limite para nas próximas duas semanas sermos convocados para essa reunião”, adiantou Noel Carrilho.
Comentários