Príncipe Carlos recebeu 1,2 milhões de euros de família Bin Laden

O Fundo de Caridade do Príncipe de Gales recebeu o dinheiro em 2013 vindo de Bakr bin Laden, patriarca da grande e rica família saudita

O príncipe Carlos do Reino Unido está sob pressão depois de ter sido revelado que uma das suas instituições de caridade aceitou uma doação de 1 milhão de libras (1,21 milhão de euros) da família de Osama bin Laden.

Segundo a “DW” o Fundo de Caridade do Príncipe de Gales recebeu o dinheiro em 2013 vindo de Bakr bin Laden, patriarca da grande e rica família saudita, e do irmão Shafiq. Ambos são meio-irmãos do ex-líder da Al-Qaeda e mentor dos ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos, que foi morto pelas forças especiais dos EUA no Paquistão em 2011.

Carlos encontrou-se com Bakr em Londres em 2013, ocasião onde concordou em aceitar o presente. O gabinete de Carlos, Clarence House, confirmou a doação, mas disse que a decisão de aceitar o dinheiro foi tomada pelos curadores da instituição de caridade e não pelo príncipe.

O presidente do fundo, Ian Cheshire, também disse que a doação foi aceita “totalmente” pelos cinco curadores na época e que “qualquer tentativa de sugerir o contrário é enganosa e imprecisa”.

Esta não é a primeira vez que o príncipe é notícia por estes motivos. No mês passado, o Sunday Times informou que Carlos tinha aceite bolsas de dinheiro com 3 milhões de dólares (2,93 milhões de euros) do xeque Hamad bin Jassim bin Jaber Al Thani, ex-primeiro-ministro do Catar.

No ano passado, os media britânicos noticiaram que pessoas associadas a outra instituição de caridade de Charles, a Prince’s Foundation, ofereceram-se para ajudar um milionário saudita a garantir honras e cidadania em troca de doações.

Recomendadas

PremiumTapisco tem novos petiscos

O chef Henrique Sá Pessoa é uma das referências consolidadas no atual panorama gastronómico nacional com uma carreira de mérito reconhecido e renovado com a atribuição de duas estrelas Michelin.

PremiumDo pessimismo à esperança

Entrevistar alguém que pensa e estuda sistemas na área de ‘business innovation’ pode soar a algo demasiado conceptual ou abstrato. Nada disso. A pessoa em questão, Tima Bansal, é professora há cerca de três décadas. Acredita que a Educação pode fazer a diferença e afirma que nos últimos cinco anos começou a desenhar-se uma mudança de mentalidade nas ‘business schools’. E não só.

PremiumBem-estar e património natural e cultural em Terras de Bouro

O projeto turístico de promoção das valências de Terras de Bouro ligadas ao turismo de bem-estar, o ‘minH2O Wellness Experience by Terras de Bouro’ visa promover uma tendência que, a breve prazo, significará, a nível mundial, um valor cinco vezes superior ao PIB português.
Comentários